Celebrado nesta terça-feira (12), o Dia Internacional da Enfermagem ganha uma maior importância no momento em que todo o mundo luta contra uma pandemia. Afinal, os enfermeiros têm papel fundamental no enfrentamento ao novo coronavírus e, consequentemente, são profissionais muito atingidos pela doença. Em Minas, até o momento, houve 429 notificações de suspeitas e 26 casos foram confirmados entre esses trabalhadores. Seis profissionais foram internados e uma enfermeira de Contagem morreu de Covid-19, de acordo com o Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais.

Para chamar a atenção para a melhoria nas condições de trabalho desses profissionais que estão mais susceptíveis a contrair a doença, um grupo de enfermeiros fez um protesto nesta terça-feira na Praça 7, em Belo Horizonte. Foram colocadas no local 98 cruzes, representando as mortes de 98 enfermeiros em todo o país após terem contraído a doença.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, até segunda-feira (11), foram confirmados dois casos de Covid-19 entre enfermeiros da rede da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig). Entre diversos profissionais da rede, há 16 confirmações de pessoas com novo coronavírus.

Nacional

O presidente do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Manoel Neri, disse que a categoria não tem "nada a comemorar" no Dia Internacional da Enfermagem, celebrado nesta terça-feira (12), em uma audiência da Comissão Externa da Câmara dos Deputados que acompanha ações de combate ao novo coronavírus (Covid-19), para prestar homenagens aos profissionais.

Em todo o país há mais de 2,3 milhões de profissionais de enfermagem, que, além de enfermeiros, também reúnem técnicos e auxiliares em enfermagem. De acordo com Neri, até o momento, o Cofen registrou 98 óbitos de profissionais de enfermagem e mais de 13 mil enfermeiros contaminados pelo novo coronavírus.

(Com Agência Brasil)