​Pelo menos nove cidades do Sul de Minas já decidiram cancelar as festividades de Réveillon e do Carnaval de 2022 devido à pandemia de Covid-19. Apesar de serem datas importantes para o turismo e a economia de muitas cidades da região, as prefeituras alegam que a segurança da população e a tentativa de evitar aglomerações e, consequentemente, novos casos da doença, são os principais motivos para a suspensão das festas.

 

Poços de Caldas
Em Poços de Caldas, uma reunião realizada na tarde da última terça-feira (23) com representantes do Poder Executivo e de associações do município decidiu pela não realização do Carnaval em 2022.

De acordo com a prefeitura, a cidade apresenta bons índices epidemiológicos relacionados à Covid-19 e a cobertura vacinal segue com vasta abrangência, mas, ainda assim, não haverá atrações públicas realizadas pelo município.

O secretário municipal de Saúde, Dr. Carlos Mosconi, ressalta a importância de priorizar a segurança. “Mesmo que nossos índices sigam bastante satisfatórios, ainda assim precisamos colocar a segurança sanitária em primeiro lugar.”, declara.

Eventos privados em espaços particulares, bares ou restaurantes estão liberados, com o cumprimento de medidas de segurança epidemiológica que serão divulgadas posteriormente pela secretaria de saúde de Poços de Caldas.

No Réveillon não haverá realização de show aberto ao público, porém, está mantida a tradicional queima de fogos de artifício do município.


Paraisópolis 
Na última sexta-feira (19), a prefeitura de Paraisópolis informou que não realizará em 2022 os eventos de Réveillon, aniversário do município e Carnaval. A celebração da fundação da cidade contará apenas com as cerimônias cívicas.

A decisão foi discutida e aderida pelas prefeituras dos municípios vizinhos em razão da grande quantidade e circulação de pessoas nessas datas e, consequentemente, a dificuldade da manutenção das ações sanitárias necessárias para evitar a Covid-19.


Gonçalves
Em Gonçalves, a decisão de não realizar os eventos de final do ano foi tomada em conjunto com demais municípios da região. De acordo com a prefeitura, considerando que eles atraem uma grande quantidade de moradores e turistas, seria difícil promover o controle do público e a manutenção e aplicação dos protocolos sanitários.
 

Cambuí
Na última segunda (22), o prefeito de Cambuí, Tales Tadeu Tavares, publicou uma nota oficial no portal da cidade sobre os eventos públicos. “Nossa prioridade é a saúde da população”, declara o gestor.

Segundo ele, levando em consideração as grandes aglomerações que se formam no Carnaval, foi decidido que o evento estará suspenso em 2022.


Cristais
A prefeitura de Cristais também cancelou as festividades; em publicação nas redes sociais na última terça (23), o Executivo municipal informou que a decisão foi tomada junto com a Câmara Municipal.

A decisão pede que os moradores tenham “prudência e compaixão por tantas vidas perdidas. Festas podem ser adiadas, vidas devem ser preservadas”. A nota também convoca o apoio da população para seguir as medidas sanitárias para evitar que o vírus continue circulando e causando vítimas na cidade.
 

Borda da Mata
Também na terça (23), a prefeitura de Borda da Mata anunciou o cancelamento do Carnaval 2022. Em vídeo publicado nas redes sociais, o prefeito Afonso Raimundo de Souza diz que a decisão foi tomada tendo em vista a saúde dos cidadãos.

Em nota, o executivo informa que apesar do município não apresentar novos casos de Covid-19, é importante ter prudência para evitar uma nova onda da doença na cidade. Segunda a postagem, a iniciativa é também em solidariedade “aos mais de 600 mil brasileiros e 58 bordamatenses que perderam suas vidas na pandemia”.

O informativo também anuncia que os recursos públicos que seriam investidos nos festejos carnavalescos serão revertidos na área da saúde, reforçando a prevenção da Covid-19.


Brazópolis

Em Brazópolis, a prefeitura também usou as redes sociais para informar que não realizará os eventos de Réveillon e Carnaval 2022. De acordo com a publicação de terça, a decisão foi unânime e tomada em reunião realizada com a participação dos vereadores, Polícia Militar, Associação Comercial, Conselho Tutelar e membros dos Conselhos Municipais de Cultura, Saúde, Segurança Pública e Turismo.

Segundo a nota, mesmo com menores índices de contaminação, “acreditamos que as realizações de eventos deste porte ainda não sejam adequadas devido à grande circulação de pessoas, moradores da cidade e turistas. Assim que houver maior segurança para todos, realizaremos estes e tantos outros eventos em nossa cidade”.


Sapucaí Mirim
A prefeitura municipal de Sapucaí Mirim informou em nota do dia 19 de novembro que, mediante decisão conjunta com os municípios circunvizinhos e com os órgãos de vigilância epidemiológica, em razão da possibilidade de uma nova onda de contágio do Covid-19, não realizará o Carnaval de rua em 2022. O objetivo da medida é evitar a promoção de fluxos e aglomerações. O texto também presta solidariedade às famílias que perderam entes queridos durante a pandemia.
 

Córrego do Bom Jesus
Na última semana, a prefeita de Córrego do Bom Jesus, Eliana de Fátima Alves e Silva, anunciou nas redes sociais que cancelou a festa do Rei Momo. Na publicação, a gestora afirma que não haverá Carnaval e nem ponto facultativo nas datas em que o mesmo será comemorado em 2022.

A mensagem diz que “considerando a atípica situação em que a pandemia ainda persiste e o mundo todo sofre, as aglomerações devem ser evitadas, para a contenção do contágio do coronavírus", Ainda segundo o anunciado da prefeita, o momento é de responsabilidade e prudência e finaliza dizendo "com fé e esperança vamos vencer”.


Leia também:
Bola, ex-policial condenado pela morte de Eliza Samúdio, é preso na Região Metropolitana de BH
Fiocruz entrega lote com 2,9 milhões de doses da vacina AstraZeneca