Um dos condenados pelo desaparecimento e morte da ex-modelo Eliza Samúdio, o ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como “Bola”, foi preso nesta quarta-feira (24) em Vespasiano, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo o advogado do ex-policial, Nathan Nunes, o mandado de prisão não foi expedido em virtude de um novo crime. Ele explica que trata-se da revogação da prisão domiciliar de seu cliente, que foi concedida em caráter excepcional em função da pandemia. Bola estava em prisão domiciliar desde março de 2020 mas cumpre pena em regime semiaberto.

De acordo com a Polícia Militar de Minas Gerais, o ex-policial foi preso em sua residência e conduzido para a Casa de Custódia da Policial Civill, em Belo Horizonte, onde cumpre pena.

Em 2013, ele foi condenado a 22 anos de prisão pela morte e ocultação do cadáver de Eliza Samúdio. O crime teria acontecido a mando do goleiro Bruno Fernandes, que também cumpre pena. Marcos Aparecido dos Santos já cumpriu, até hoje, 13 anos de sua senteça.

Leia também:
Rodoviários de oito cidades da Grande BH podem entrar em greve no próximo domingo
Kalil veta 100% de projeto que classifica eventos religiosos como essenciais em BH