A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), destinados aos pacientes com Covid-19, voltou a cair em Belo Horizonte após um avanço na segunda-feira (25), quando atingiu o patamar de 86%. O boletim epidemiológico desta terça (26) mostra uma queda no índice, que aparece com 80% das 585 vagas ocupadas em hospitais das redes pública e privada da capital mineira. Desde o início do ano, a taxa ficou abaixo dos 80% apenas na última sexta-feira (22), com ocupação de 79,3%.

Os outros dois indicadores de monitoramento da pandemia na cidade também estão em queda nesta terça. O número médio de transmissão por infectado (Rt) ocupa o nível verde do gráfico pelo segundo dia seguido. Nesta terça, a taxa está em 0,97, o que significa que, em média, 100 pacientes infectados transmitem a doença para outras 97 pessoas. Nessa segunda, este número estava em 0,98. No último dia 15 de janeiro, o Rt chegou a atingir 1,09. O dado está em queda desde então.

A taxa de ocupação dos leitos de enfermaria também registrou declínio nesta terça. Segundo os dados do levantamento, nesta terça, 62,5% das vagas estão ocupadas em unidades de saúde da capital. Na segunda este número era de 64,1%. Ao todo, Belo Horizonte tem 1.481 leitos.

As taxas de ocupação de leitos e de transmissão da doença são consideradas pela prefeitura para a tomada de decisões referentes à reabertura ou fechamento de atividades econômicas. Desde o último dia 11 de janeiro, um decreto não permite a abertura do comércio e serviços não essenciais em Belo Horizonte. Na semana passada, o prefeito Alexandre Kalil havia afirmado que a cidade só autorizaria a reabertura quando os três indicadores de monitoramento da pandemia da Covid-19 estiverem, ao menos, no nível amarelo.

Número de casos e óbitos

Em 24 horas, 1.565 novas confirmações de casos da doença foram registradas em BH. Desde o início da pandemia, em março do ano passado, 85.114 pessoas já se contaminaram com o novo coronavírus na capital.

Ao todo, 2.203 pessoas já perderam a vida para a doença. As últimas 18 mortes foram registradas no boletim desta terça e correspondem a oito homens e dez mulheres.

Os dados também mostram que 77.974 pacientes já se recuperaram e outros 4.937 seguem em acompanhamento.

Vacinados

Desde essa segunda, o boletim epidemiológico também atualiza o número de pessoas que já receberam a primeira dose da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan, de São Paulo, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech. Até esta terça, a capital já imunizou 43.334 belo-horizontinos, 7.127 a mais em relação à segunda-feira.

De acordo com o levantamento, 68.250 doses já foram distribuídas aos 59 postos de imunização, sendo 49 hospitais das redes pública e privada, nove Unidades de Pronto-Atendimento e uma do Samu.

No total, Belo Horizonte recebeu 135.270 doses da CoronaVac. Dessas, 6.882 foram distribuídas pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais diretamente aos hospitais Julia Kubitscheck, Eduardo de Menezes e da Polícia Militar. 

Leia mais:
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
Comércio de BH cobra reabertura imediata, leitos para Covid e plano emergencial de retomada
Polícia investiga desvio de vacinas e desrespeito a prioridades no Rio