Bares frequentados por pessoas de classe alta de Belo Horizonte eram os locais escolhidos por uma quadrilha especializada em roubos de relógios de marca, especialmente Rolex, para selecionar aqueles que seriam suas vítimas. O bando foi desmantelado nesta quarta-feira (21), durante a operação "Hora Certa", que terminou com a prisão de quatro pessoas. As investigações continuam com o objetivo de identificar outros membros da organização, que também tem ramificações em São Paulo. 

Conforme a instituição, a quadrilha se dividia para cometer os crimes. Um dos integrantes ficava responsável por escolher as vítimas em bares da região Centro-Sul da capital mineira. Ao identificar pessoas que utilizavam relógios caros, o suspeito repassava para um comparsa, pelo celular, as características da vítima e do carro que ela usava. 

"De moto, o suspeito fazia a perseguição à vítima e, em sinais ou na porta de casa, cometiam o roubo. Além disso, um outro indivíduo também acompanhava o que fazia a perseguição para que, após o assalto, pudesse receber o relógio. O intuito era despistar a polícia caso houvesse denúncia, se alguém visse o roubo. A partir daí outros indivíduos recebiam estes produtos, inclusive de outros Estados, principalmente São Paulo", explica o delegado Vinicios Dias, que coordenou a operação.

Além disso, em algumas ocasiões o bandido responsável pelo assalto usava mochilas utilizadas por entregadores. "O objetivo era que a vítima não suspeitasse que seria um assalto quando parasse no sinal amarelo, ou quando estivesse chegando em casa", completa o policial. Confira o vídeo que mostra essa tática sendo usada:

Ao todo foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária contra os suspeitos de 18, 25, 36 e 42 anos. Segundo o delegado-geral Wagner Sales, chefe do 1º Departamento da PC, revelou que seus homens realizam, desde 2016, várias prisões de suspeitos que cometem esse tipo de crime. 

"Nos primeiros casos apurados, motos de placa de São Paulo vinham para Minas Gerais. A PC passou a identificar essas motos pelos radares e características dos veículos e prendeu alguns suspeitos", disse.  Depois disso, a quadrilha teria passado então a trazer motos dentro de caminhões baú para cometerem os assaltos, esquema que também foi desarticulado pelos policiais. 

Com isso, os criminosos passaram então a aliciar pessoas de Belo Horizonte para fazerem a parte logística do crime, oferecendo local para guardar os carros e, até mesmo, recrutando pessoas para cometerem os crimes. 

Mais de 16 Rolex roubados neste ano 

O delegado Vinicios Dias conta ainda que a quadrilha estava atuando bastante quando seus membros foram presos pela PC. "Somente entre janeiro e junho de 2019 foram subtraídos mais de 16 relógios da marca Rolex", disse.

Ainda de acordo com a PC, todos os crimes apurados aconteceram em bairros nobres da capital, como Belvedere e Lourdes, na região Centro-Sul de BH, e Vila da Serra, em Nova Lima, na Região Metropolitana da capital.

Durante a operação desta quarta-feira foram apreendidos um Hyundai Santafé, duas motos, dois relógios de marca, joias, cinco celulares e dois notebooks. Além dos quatro presos, um quinto envolvido com os crimes já se encontrava detido desde março deste ano. 

Leia mais:
Polícia Civil desmantela quadrilha especializada em roubo de Rolex em BH
Quadrilha que roubava relógios de marca é presa em BH
Líder de quadrilha de roubo de relógios de celebridades é preso
Trio paulista é preso suspeito de roubar vários relógios em BH