A dois dias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a ordem é descansar. Para conter a ansiedade de meses de estudo até é permitido dar uma última ‘revisadinha’ no conteúdo, mas o principal caminho para conseguir estar calmo e tranquilo na hora do vestibular é, de fato, o relaxamento.

Foi essa a aposta das amigas Izabele von Krüger, de 18 anos, e Júlia Péret, de 17. Ontem, no feriado, as estudantes decidiram deixar as fórmulas de física e os acontecimentos de história para darem um passeio pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte.

Alunas do 3º ano do Colégio Sagrado Coração de Jesus, elas acreditam que a proximidade do Enem indica que é hora de desacelerar. Com o conteúdo aprendido e estudado, Izabele diz que, nesta etapa, tem a ansiedade como a principal inimiga. “Já passamos um ano inteiro de muito estudo, agora preciso conseguir controlar o nervosismo. Foi um ano inteiro de preparação, fizemos muitos exercícios, a matéria está bem consolidada e estamos no momento de descansar”, diz. 

“As atividades na escola estão mais leves. Temos algumas aulas temáticas e fazemos exercícios de relaxamento” (Izabele von Krüger, estudante)

Cadernos e apostilas já ficaram para trás no dia a dia de Júlia. A adolescente destaca que está se dedicando a filmes que tinha vontade de assistir e a fazer atividades que a acalmem na semana que antecede o Enem. “Esses dias vou ao clube, ficar bem quietinha. Acho que vai me ajudar a não pensar muito na prova”, afirma.

Enem: como controlar a ansiedade às vésperas da prova

Coordenadora do Sagrado Coração de Jesus, Simone Fortunato lembra que a escola tem um importante papel em ajudar o estudante a enfrentar a véspera do Enem com tranquilidade. Por lá, a equipe pedagógica trabalha especialmente a formação humana e exercícios de concentração nos dias anteriores à prova. 

“Os meninos estudaram o conteúdo o ano todo e estão estressados e cansados. Acreditamos que o que poderia ser aprendido já foi. Agora, eles irão começar um novo ciclo fora da escola, e nós retomamos o que esses jovens querem para a própria vida, qual é o propósito daqui em diante”, diz.

Outro lado

Mesmo tentando se desligar do vestibular, Izabele conta que, às vezes, é difícil resistir ao impulso de dar uma estudada rápida. “Segunda-feira cheguei a abrir um resumo em casa. Fui lendo, fiquei nervosa e acabei fechando o caderno”.

“Se o aluno gosta de rever a matéria, ele pode. É só respeitar os próprios limites e estudar em um ritmo que não vá cansar muito” (Vera Grapiuna, psicóloga do Bernoulli)

No entanto, a psicóloga escolar do colégio e pré-vestibular Bernoulli, Vera Grapiuna, destaca que, para alguns alunos, deixar os livros para descansar pode potencializar a ansiedade e a insegurança. Por isso, ela orienta os alunos a fazer o que os deixará mais tranquilos. “Pergunto para eles: ‘o que você acha que é bom para você?’. Se eles acham que descansar, ir a um cinema, distrair será legal, então devem fazer isso. Mas se ele gosta de rever a matéria, ele pode”.