PBH determina reforço nos ônibus enquanto durar greve do metrô

Lucas Sanches e Marina Proton
horizontes@hojeemdia.com.br
23/12/2021 às 08:56.
Atualizado em 29/12/2021 às 00:36
 (Lucas Prates)

(Lucas Prates)

Para atender aos cerca de 100 mil usuários que dependem do metrô por dia em Belo Horizonte, a prefeitura da capital mineira determinou que as viagens de ônibus sejam reforçadas enquanto perdurar a greve dos metroviários.

Segundo informou a BHTrans na manhã desta quinta-feira (23), a medida visa cumprir os requisitos mínimos de prestação dos serviços estabelecidos no contrato de concessão, “a fim de minimizar os impactos para a população”. 

Em BH, todas as 19 estações do metrô estão fechadas nesta quinta devido a paralisação da categoria. Diante desse cenário, a solução para os usuários que foram pegos de surpresa foi a procura por ônibus e reorganização do trajeto. 

"Fui pego de surpresa, porque peguei o ônibus bem cedo em Matozinhos, e nem parei para ler os cartazes. Só descobri aqui na porta", comenta o técnico eletricista Matheus Clemente, de 22 anos. Já atrasado para o trabalho, no Centro de BH, o jovem procura soluções para não perder o dia.

"Agora não sei muito bem o que fazer. Vou procurar um MOVE que me leve na avenida Amazonas ou algum lugar próximo. De lá, vou ter que me virar para terminar o caminho", lamenta.

A falta do metrô também afetou a vida da camareira Josiana Conceição Passos, de 57 anos. Para ela, que utiliza o serviço no dia a dia para chegar ao trabalho, a paralisação deve acarretar em quase 2 horas de atraso. "Não estava sabendo. Já até avisei para a minha patroa que ainda não sei qual horário vou chegar. Nós estamos sofrendo por conta disso”, disse. 

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo da capital (Setra-BH), afirmou que nas semanas que antecedem o Natal e Ano Novo já há um aumento de cerca de 10% a 20% no número de viagens, dependendo da região e durante os horários em que há queda de demanda. 

Além disso, o Setra informou que, para evitar a superlotação nas estações na capital, ônibus ficam em espera e entram em operação de acordo com a demanda de passageiros.

Na tarde desta quinta-feira (23), está marcada uma audiência pública sobre a privatização do metrô da capital, segundo o sindicato responsável pela categoria. O encontro pode definir novos rumos para greve dos metroviários.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por