A primeira parcela do financiamento da vacina da UFMG contra a Covid-19 foi repassado pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) à instituição de ensino. O montante de R$ 6 milhões é parte do termo de patrocínio de R$ 30 milhões que irão garantir os estudos da fase clínica 1 e 2 do imunizante, batizado de Spintec.

A parceria foi oficializada na última semana entre o prefeito Alexandre Kalil e a reitora da Federal, Sandra Goulart. Os recursos públicos são oriundos do Tesouro Municipal, dentro da dotação orçamentária da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA).

Serão repassadas cinco parcelas mensais de R$ 6 milhões até dezembro de 2021, de acordo com a evolução do projeto. “As demais serão liberadas após comprovação da etapa anterior, na forma do cronograma”, explicou o secretário da Fazenda, João Antônio Fleury.

A fase clínica 1 e 2 da Spintec engloba a testagem em adultos saudáveis, sem exposição prévia à Covid-19, ainda neste ano. Ela é requisito para a realização da terceira etapa e aprovação da vacina junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Caso os testes confirmem a segurança e a eficácia dao imunizante, ele deverá chegar ao mercado ainda em 2022.

De acordo com a UFMG, os recursos repassados pela prefeitura serão usados para custear despesas relacionadas à manutenção e experimentos com os animais, compra de reagentes (para avaliação da resposta imune, produção e formulação das vacinas), produção de lotes de teste para análise da Anvisa,  supervisão dos ensaios, preparo da documentação de pedido de registro, execução dos testes pré-clínicos e duas etapas dos ensaios clínicos.

Leia Mais:
Prefeitura de Belo Horizonte vai manter em junho a distribuição de cestas básicas e kits de higiene
Professores dos ensinos fundamental, médio e superior começam a ser vacinados nesta 3ª em BH; veja
Decisão sobre Copa América no Brasil deve ser anunciada nesta terça-feira