As fortes chuvas que atingem Minas Gerais já provocaram 30 mortes nas últimas 24 horas. Os dados fazem parte do balanço oficial da Defesa Civil em Minas, divulgado no início da noite deste sábado. 

Ainda há 17 pessoas desaparecidas, além de 2.620 desalojadas e outras 911 desabrigadas. A Defesa Civil informou também que sete pessoas ficaram feridas. Desde outubro, quando teve início o período das chuvas, 11 pessoas já tinham perdido a vida em Minas, elevando agora para 41 o número de mortos.

Por volta das 20 horas deste sábado, mais três corpos foram resgatados pelos Bombeiros em um desabamento no bairro Engenho Nogueira, às margens do Anel Rodoviário, o que elevaria para 44 o número de mortos. No entanto, novo balanço oficial sobre o número de vítimas só vai ser divulgado pela Defesa Civil na manhã deste domingo.

Até a tarde deste sábado já haviam sido contabilizadas 14 mortes por soterramento, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em Betim, seis pessoas perderam a vida. Quatro morreram em um desmoronamento no bairro Duque de Caxias e duas no Jardim Teresópolis. 

Também na Região Metropolitana de BH, outras quatro pessoas morreram em Ibirité. Já em Contagem, um menino de 6 anos perdeu a vida por causa do desabamento de uma casa no bairro Santa Edwiges, e um jovem morreu soterrado na Vila Sapolândia, no Jardim Industrial. Na capital, dois corpos já foram resgatados em desabamento na Vila Bernadete, na região do Barreiro. Outros cinco ainda continuam sob os escombros.

As outras mortes foram registradas pela Defesa Civil em cidades de interior, como em Alto Jequitibá, na região da Zona da Mata. Pelo menos três mortes já foram confirmadas, inclusive de dois irmãos. Uma senhora de 101 anos também faleceu após ser atendida no centro de saúde do município.

As fortes chuvas que castigam Minas Gerais já provocaram estragos em 47 cidades. Em 13 ocorreram mortes, a maioria (9) na Zona da Mata mineira, segundo a Defesa Civil.

Três pessoas perderam a vida em Simonésia, mesmo número em Alto Caparaó e em Alto Jequitibá, onde duas crianças de uma mesma família não resistiram, além de uma idosa. Luisburgo e Pedra Bonita registraram duas mortes cada. As cidades Divino, Manhuaçu, Santa Margarida e Tocantins registram também uma morte em cada município.

Na Região Metropolitana, a cidade mais castigada foi Betim, onde seis pessoas morreram. Em Ibirité foram quatro, além de duas em BH e uma em Contagem.  

Até a noite deste sábado, 11 corpos já haviam chegado às unidades do Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte e Betim.

.

Leia mais:

Prefeitura de BH já atendeu mais de mil solicitações devido às chuvas

Ubá, na Zona da Mata, decreta situação de emergência

Inundação, desabrigados e interdição de acessos: temporal castiga Santa Luzia, na Grande BH

Solidária às vítimas da chuva na capital, família cria 'varal de doações' no bairro Betânia

Belo Horizonte tem o segundo janeiro mais chuvoso da história e recorde deve ser batido