O pirulito da Praça 7, no Centro de Belo Horizonte, recebeu um “preservativo” gigante na manhã desta quarta-feira (1º), em ação promovida no Dia Mundial de Luta contra a Aids. O objetivo, segundo a Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig), que promove o ato, é conscientizar sobre a importância do uso da camisinha como uma das formas de prevenção da doença. 

Em BH, quase 50% dos novos casos de Aids ocorrem em pessoas com idades entre 15 e 29 anos. Ainda segundo a associação, 300 novos casos de pessoas infectadas pelo HIV são registrados por ano na capital mineira. 

“Importante falar sobre, desconstruir preconceitos e tabus, conhecer formas de se prevenir e fazer uso da prevenção combinada. Use camisinha e se informe sobre prevenção combinada. Se ame, se cuide, se trate”, disse a Aprosmig por meio de uma publicação no instagram. 

Além da ação, a programação para o dia ainda conta com ações sobre prevenção realizadas pelo Programa BH de Mãos Dadas Contra a Aids e pelo grupo Mobiliza SUS, em pontos estratégicos da cidade.

Medidas preparadas pela Prefeitura de Belo Horizonte preveem ações regionalizadas sobre prevenção de ISTs e redução de danos com atenção voltada para populações mais vulneráveis, como profissionais do sexo, usuários de álcool e outras drogas e pessoas em situação de rua. 

Um carro de som com faixas e banners percorrerá locais de grande circulação de pessoas, como Praça Floriano Peixoto, Praça 7, Praça Raul Soares, Viaduto Helena Greco, Praça da Estação e Rua Guaicurus. Nestes pontos haverá entrega de material informativo sobre as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e HIV/Aids. A ação será realizada das 13h às 18h seguindo as normas sanitárias de controle da Covid-19. 

Os moradores da capital já têm acesso a diversas opções de preservação contra a doença, como preservativos, testagem rápida, ampliação do acesso à Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) nos serviços especializados, ações de redução de danos, comunicação e educação. O autoteste também é uma possibilidade e tem sido distribuído no Centro de Testagem e Aconselhamento UAI (CTA-UAI) e CTA-SAE Sagrada Família, Centro de Treinamento e Referência em Doenças Infecciosas e Parasitárias (CTR DIP) Orestes Diniz, além das equipes do BH de Mãos Dadas Contra a Aids, Unidade de Referência Secundária Centro-Sul, Hospital Eduardo de Menezes e Aprosmig.

Nesta quarta-feira, o prédio sede da Prefeitura, na avenida Afonso Pena, será iluminado na cor vermelha para lembrar o combate à doença.

Leia mais:
Dia Mundial de Combate à Aids tem programação para estimular a prevenção contra o HIV em BH
Chuva em BH segue sem trégua até o fim de semana; veja previsão
BH aguarda envio de doses para iniciar aplicação do reforço da Janssen em mais de 60 mil pessoas