A Prefeitua de Belo Horizonte deve divulgar, nesta segunda-feira (28), novas informações sobre as aulas na cidade, suspensas há mais de seis meses. 

Segundo o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep), a expectativa do setor é que a prefeitura revogue o decreto que recolheu os alvarás de funcionamento das escolas da capital. "Se nesse pronunciamento não estiver na pauta a volta às aulas, em especial dos alunos da educação infantil, vamos tentar dialogar com o prefeito", afirma Zuleica Reis, presidente do Sinep.

"As escolas trabalham com educação e qualquer processo de ensino e aprendizagem prevê escuta, fala e diálogo. Esperamos esta postura da Prefeitura de Belo Horizonte", assinala Zuleica, que, na própria sexta (25), solicitou à Prefeitura a revisão do decreto.

Para entender

A PBH cassou os alvarás das escolas um dia após o governo do Estado autorizar a volta das aulas, a partir de 5 de outubro, em cidades das ondas verde e amarela do programa Minas Consciente. A justificativa do Comitê de Enfrentamento à Covid em BH é que as crianças e jovens geralmente não manifestam os sintomas da Covid-19, mas continuam transmitindo a doença e têm contato, em casa, com pessoas do grupo de risco.

De acordo com os critérios adotados pelo comitê até agora, para as aulas presenciais serem retomadas em BH, os novos casos de Covid-19, por 100 mil habitantes, precisam cair 28 vezes – ou 96%. Atualmente, a taxa está em 143 por 100 mil. Clique aqui para saber mais.