O novo decreto do prefeito Alexandre Kalil que restringe a circulação de ônibus em Belo Horizonte, publicado no Diário Oficial do Município nesta terça-feira (7), foi retificado pela administração municipal. A alteração foi publicada no início desta tarde e prevê que as viagens aconteçam entre 4h e 23h59 entre segundas-feiras e sábados – e não entre 5h e 22h, como havia sido publicado anteriormente. Os intervalos entre as viagens não poderão ser superiores a 30 minutos nos horários de pico, e de 40 minutos nos horários fora de pico. 

De acordo com o novo texto, aos domingos e feriados as viagens poderão serão realizadas entre 6h e 9h59 e entre 16h e 19h59 – exceto linhas alimentadoras das estações de integração, que também terão viagens aos domingos e feriados na faixa horária compreendida entre 20h e 20h59. Ou seja, os ônibus não irão circular na capital entre 10h e 16h aos domingos e feriados. 

Conforme o texto do Decreto 17.383, as ações são em "prevenção da disseminação da epidemia de Covid-19". As novas regras não foram bem recebidas pelas entidades sindicais, que temem uma maior lotação nos coletivos. 

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setra-BH) garantiu que irá cumprir o decreto. Em nota, defendeu que a decisão não vai prejudicar os moradores, já que houve redução no número de passageiros desde o início da pandemia. O prejuízo das empresas que operam na cidade, diz o sindicato, ultrapassa R$ 70 milhões por mês. "O SetraBH destaca também que irá encaminhar ofício à BHTrans com dados apontando o total desequilíbrio entre oferta e demanda, o que vem tornando insustentável a operação do sistema em determinados dias e horários", informou.

Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, está marcada para as 17h30 desta terça-feira uma reunião entre o prefeito Alexandre Kalil, representantes da BHTrans, Procuradoria-Geral do Município e Ministério Público Estadual para avaliar melhorias na prestação do serviço de transporte público na capital. 

Leia mais:
Presidente Jair Bolsonaro diz que exame para Covid-19 deu positivo