Depois de a terça-feira (21) despontar como o dia mais quente do ano em Minas (40,2ºC) e em Belo Horizonte (36,4°C), o começo da primavera, nesta quarta-feira, vem com previsão de que o calor ceda um pouco, pelo menos, na capital. A temperatura máxima neste primeiro dia da estação das flores não deverá passar dos 31°C na cidade, segundo expectativa do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A Defesa Civil municipal informou que pode chover hoje, no período da tarde. 

Para quinta-feira (23), a estimativa é de termômetros marcando por volta dos 27°C, enquanto na sexta (24) serão registrados 28°C. E a chegada da primavera deve melhorar ligeiramente o tempo seco. O prognóstico do Inmet é de que a umidade relativa do ar fique em 30%. 

Chuva

Há também previsão de chuva na capital para sábado (25) e domingo (26), o que, se confirmado, poderá melhorar mais a umidade do ar, cujos índices ideais para a saúde preconizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) são aqueles que ficam entre 50% e 60%.

No restante do Estado, no entanto, a expectativa é de que algumas regiões continuem notificando temperaturas próximas aos 40°C, como ocorreu em Campina Verde, no Triângulo, onde os termômetros marcaram  40,9°C nesta terça-feira (21). Na segunda (20), a temperatura havia atingido 40,2°C.

Além do Triângulo, a região Norte de Minas é outra apontada pelo Inmet como provável cenário de calor intenso nos próximos dias. Os termômetros, a despeito da primavera, devem continuar chegando à casa dos 40°C em municípios dessas regiões mineiras.

O recorde de calor na capital, com 36,4°C medidos na Pampulha, ocorreu, nesta terça-feira (21), entre 14h e 15h, segundo o Inmet. Até então, a temperatura mais alta do ano na cidade havia sido verificada em 15 de setembro, quando os termômetros chegaram a 36,2°C, na mesma estação meteorológica.

Neste período de transição de estações, do inverno para a primavera, aponta o Inmet, as altas temperaturas são comuns, bem como as grandes amplitudes térmicas, que são as diferenças entre as mínimas e as máximas.

Perigos à saúde

A forte onda de calor e o tempo seco geram efeitos indesejados para o organismo, que vão dos mais comuns, como dor de cabeça e tontura, até alguns considerados “invisíveis”, como risco de infarto e alterações na pressão sanguínea.

Nesta época, é necessário prestar mais atenção aos alimentos consumidos. A ingestão de álcool também pede moderação. E a prática de esportes deve ser evitada nos períodos mais quentes do dia. 

Leia também:
Instituto Nacional de Meteorologia prevê chuvas e temperaturas irregulares devido a La Niña
Anvisa determina recolhimento de lotes da CoronaVac
Companhias aéreas anunciam novos voos em BH e também no interior