Deixou a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital de Pronto-Socorro (HPS) João XXIII, na manhã desta terça-feira (22), o primeiro dos três feridos do acidente de avião ocorrido nesta segunda-feira (21) no bairro Caiçara, na região Noroeste de Belo Horizonte. A informação foi divulgada em um boletim médico pela Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig).  

Thiago Funghi Alberto Torres, 32 anos, que teve cerca de 55% do corpo queimado no acidente, foi transferiddo para a Unidade de Tratamento de Queimados. Ainda de acordo com a unidade hospitalar, os outros dois feridos continuam na UTI, sem alteração em seus quadros clínicos.

Avião que caiu estaria superlotado e não tinha autorização para fazer táxi-aéreo
Acidente aconteceu no início da manhã, pouso após o avião decolar do aeroporto Carlos Prates

Srrael Campras dos Santos, de 33, proprietário do avião, teve 32% do corpo queimado e segue em estado grave. Já Allan Duarte de Jesus Silva, de 29, que era quem pilotava a aeronave, continua em estado gravíssimo após ter quase 100% do corpo queimado. Os dois estão entubados e sedados, segundo o HPS. 

Amigo de Srrael, Thiago é militar do exército. Em seu perfil no Facebook, sua paixão por aeronaves estava estampada no topo, com uma foto da silhueta de um helicóptero sobre o pôr do sol sendo usada como capa. Ainda não se sabe o porquê dele estar na aeronave na hora do acidente. 

Ainda da segunda-feira, a Associação dos Militares e Ex-Integrantes das Forças Armadas (AMIFA-MG) divulgou uma nota lamentando o acidente. "O Piloto Thiago Alberto Funghi Torres, ex-Integrante da Cia C da 4ª Região Militar (Tenente TORRES) está no CTI do Hospital João XXIII, com 50% do corpo queimado, após se acidentar com a queda de uma aeronave. Oremos por ele e por sua família. #ForçaTenTorres", diz o texto. 

Além dos três feridos, o acidente também deixou três pessoas mortas. Entre as vítimas fatais, somente uma delas estava dentro da aeronave, Hugo Fonseca da Silva, 38 anos. Segundo a página de notícias on-line Lex Notícias, da região Centro-Oeste do Estado, ele é da cidade de São Gonçalo do Pará. Fonseca. Piloto profissional, Hugo trabalharia com a compra e venda de aeronaves, sendo que o avião acidentado estaria indo para Ilhéus, na Bahia, para ser entregue para um comprador, também segundo informações do veículo local.  

Também morreram Pedro Antônio Barbosa, de 54, e Paulo Jorge de Almeida, de 61 anos. Vizinhos, eles estavam dentro no carro que foi atingido pelo avião e acabou se incendiando. 

O acidente

A queda do avião deixou três mortos e três feridos. Antes de cair, a aeronave atingiu a rede elétrica e explodiu. Três carros foram destruídos pelas chamas. Os momentos da decolagem e da queda foram registrados por moradores do Caiçara.

O acidente aconteceu  no cruzamento das ruas Minerva com Rosinha Sigaud, próximo ao Aeroporto Carlos Prates. Os destroços ficaram espalhados na rua e uma densa fumaça escura tomou conta da região.

As três vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital de Pronto-Socorro João XIII. Os três corpos foram resgatados e encaminhados para o Instituto Médico Legal de BH.

Queda aviãoClique para ampliar a imagem

Leia mais:
Medo ronda moradores do entorno do aeroporto Carlos Prates; em 11 anos, foram oito acidentes
Confira quem são as seis vítimas de acidente com avião no Caiçara
Moradores do Caiçara farão protesto, abaixo-assinado e culto ecumênico após queda de avião