Uma simples ida ao centro da cidade para comprar um presente e enfeites para a festa de aniversário do filho, que completou 5 anos nesta quinta-feira (22), terminou de forma trágica para a professora Fabiana Filipino Coelho, de 44 anos. Ela morreu após ser atingida por uma bala perdida, disparada por um policial militar reformado que tentou evitar um assalto, na tarde de quarta-feira (21), em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Funcionária do Instituto Estadual de Educação (IEE), ela foi enterrada nesta tarde sob bastante comoção de familiares, colegas de trabalho e dezenas de alunos. 

O Hoje em Dia conversou com Adson Franklin, de 41 anos, que é vice-diretor da instituição de ensino. Ele conta que, em luto, a escola não funcionou nesta quinta, porém, ao longo da manhã os funcionários receberam alunos e pais para comunicar o ocorrido. "Os estudantes inclusive fizeram uma passeata daqui (escola) até o local onde ela foi baleada, pedindo o fim da violência", conta. 

PROFESSORA BALA PERIDA JUIZ DE FORA
A professora foi socorrida após ser atingida pela bala perdida, mas acabou não resistindo ao ferimento

Ainda segundo ele, Fabiana estava comprando os presentes do filhinho quando acabou baleada. "Por isso, como forma de homenagem, os alunos compraram vários presentes que serão entregues para a criança assim que for possível. Ela era uma pessoa muito comprometida com o trabalho, dedicada. Os alunos nunca tiveram qualquer reclamação contra ela, todos a adoravam. Estava sempre sorridente, educada. Fará muita falta para todos nós", lembra. 

Nas redes sociais, uma carta aberta assinada pelos alunos e colegas de trabalho de Fabiana destacam que ela era militante "pela cultura da paz" e criticaram a reação do militar, que atirou para tentar evitar que "um celular e uma pequena quantia de dinheiro" fossem levados.

"O policial que disparou o tiro que atingiu Fabiana, ainda que movido pela melhor das intenções, colocou em risco todas as pessoas que estavam na rua naquele momento. A vítima poderia ter sido qualquer um de nós. Não é por meio de armas e tiros que resolveremos o cenário de violência e guerra civil que assola nosso país. Ainda que o disparo tivesse atingido o jovem que praticou o assalto, a violência não teria sido extirpada da nossa realidade", diz o texto. 

Procurada pela reportagem nesta quinta, a PM de Juiz de Fora informou que o militar, que sofreu um ferimento grave no braço após ser esfaqueado pelo adolescente, segue hospitalizado. A arma usada por ele na hora da confusão foi apreendida. Já a assessoria de imprensa da Polícia Civil (PC) informou apenas que um inquérito foi aberto nesta quinta para apurar o homicídio da professora. 

Homenagens

No Facebook, vários alunos de Fabiana fizeram homenagens emocionantes após a morte. "Sou eternamente grata por tudo, você era uma professora incrível, tinha uma paciência em explicar as coisas. A melhor professora de matemática e seu fusquinha azul. Professora, temos orgulho em falar que fomos seus alunos, uma professora maravilhosa, um ser humano humilde, especial", escreveu uma estudante na rede.

Já outra aluna da escola aproveitou para criticar a ação do militar aposentado. "Uma das melhores professoras que já tive, um amor de pessoa, super dedicada, ensinava matemática como ninguém, além de sempre incentivar seus alunos a estudarem e correrem atrás dos seus sonhos, sempre dizendo que todos são capazes de ser e fazer o que quiser. E que a justiça seja feita! Um despreparado atirar contra um bandido em uma rua lotada do centro, errar e tirar a vida de uma pessoa tão especial, professora, mãe de uma criança de apenas 4 anos", protestou. 

O crime

As informações da Polícia Militar (PM) da cidade indicam que o roubo aconteceu por volta das 11h30 de segunda-feira na esquina da avenida Francisco Bernardino com a rua Marechal Deodoro. O suspeito corria pela segunda via quando o policial reformado, que estava acompanhado de sua família, ouviu os gritos de testemunhas de que ele teria roubado uma mulher e tentou prendê-lo. 

Ao ser abordado, o adolescente sacou uma faca e acertou o antebraço do policial profundamente. Para não ser atingido por outro golpe e proteger a filha, que estava ao seu lado, o agente sacou sua arma - um revólver calibre .32 - e efetuou o disparo que acabou atingindo a mulher que passava pelo local na região abdominal.

Tanto o militar como a mulher baleada foram socorridos para o Hospital Albert Sabin, sendo que o policial inclusive chegou a passar por uma cirurgia por conta da facada sofrida. 

O adolescente foi apreendido em flagrante por tentativa de homicídio e roubo tentado. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Plantão da cidade. Ainda conforme a PM, o suspeito tem várias passagens pela polícia nos últimos seis meses, sendo três por roubo e uma por porte ilegal de arma de fogo. 

Leia mais:
Policial aposentado tenta deter adolescente que roubou celular, é esfaqueado, atira e acerta mulher
PMs se recusam a participar de reconstituição do caso Ágatha
Madrugada na Grande BH tem dois mortos com 50 tiros e outras cinco vítimas de balas perdidas
Estudante de 11 anos é vítima de bala perdida no Rio
Hashtag "A culpa é do Witzel" lidera no Twitter após morte de menina no Alemão