A ação "Canto da Rua Emergencial", para atendimento à população em situação de rua durante a pandemia de Covid-19, instalada na Serraria Souza Pinto, no Centro de Belo Horizonte, foi encerrada nesta sexta-feira (27).

A informação foi divulgada pela Frente Humanitária Canto da Rua, executora do projeto com a coordenação da Pastoral de Rua, da Arquidiocese de BH. De acordo com a entidade, foram 15 meses de atuação, período em que foram acolhidas mais de 10 mil pessoas e realizados mais de 240 mil atendimentos no local.

"A Frente Humanitária Canto da Rua, sob coordenação da Pastoral de Rua, mobilizou pessoas, grupos, entidades, empresas, poderes públicos criando uma parceria inédita que contribui para o cuidado, a dignidade e o acesso a direitos da população em situação de rua, ante a pandemia da Covid-19. Temos, hoje, a certeza de que pudemos cumprir nossa missão: vida para o povo!", informou o grupo, em nota.

A Frente Humanitária também agradeceu aos parceiros e informou que seguirá "em novas trincheiras", com o compromisso com a vida da população de rua. A Arquidiocese foi procurada para informar o motivo do encerramento das atividades, mas ainda não respondeu.

Leia mais:
Veja como fica a vacinação contra a Covid-19 em BH neste sábado e domingo
Manifestantes ocupam sede da Conab em BH para denunciar crise econômica e social do país
Ciclovia que vai ligar Contagem a BH será inaugurada no domingo