O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou pelo Twitter que determinou o deslocamento do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, e do secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), coronel Alexandre Lucas, para Brumadinho, cidade onde está a barragem de rejeitos que se rompeu no início da tarde desta sexta-feira (25).

Pela rede social, o presidente afirmou que lamenta o ocorrido e que a preocupação do governo, no momento, “é atender eventuais vítimas desta grave tragédia”.

 

De acordo com uma nota oficial da Defesa Civil Nacional, o ministro Gustavo Canuto e o secretário coronel Alexandre Lucas chegam esta noite a Belo Horizonte para acompanhar e apoiar o trabalho das defesas civis locais na ocorrência do rompimento da barragem na Mina Feijão. “A prioridade, neste momento, é o socorro e assistência à população afetada”, diz a nota.

De acordo com o órgão, a mobilização e o apoio do Governo Federal tiveram início logo após o rompimento da estrutura. Ainda segundo a nota, o ministro conversou por telefone com o presidente Bolsonaro, que reforçou a importância de disponibilizar todo o apoio necessário ao estado e município.
“Equipes do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) estão em frequente contato com representantes da prefeitura e governo do estado para orientar nas primeiras ações de resgate às possíveis vítimas e demais necessidades emergenciais”, afirma a Defesa Civil Nacional.

Segundo a Vale, as primeiras informações indicam que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local. A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens. De acordo com a empresa, a prioridade total, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade.

Leia a nota da Vale:

"A Vale informa que, no início desta tarde, ocorreu o rompimento da Barragem 1 da Mina Feijão, em Brumadinho (MG). A companhia lamenta profundamente o acidente e está empenhando todos os esforços no socorro e apoio aos atingidos.

Havia empregados na área administrativa, que foi atingida pelos rejeitos, indicando a possibilidade, ainda não confirmada, de vítimas. Parte da comunidade da Vila Ferteco também foi atingida.

O resgate e os atendimentos aos feridos estão sendo realizados no local pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil. Ainda não há confirmação sobre a causa do acidente.

A prioridade máxima da empresa, neste momento, é apoiar nos resgates para ajudar a preservar e proteger a vida de empregados, próprios e terceiros, e das comunidades locais".

Leia mais:
MPMG envia equipe para avaliar danos após rompimento de barragem
Zema segue para Brumadinho; aparato estatal está mobilizado em totalidade após rompimento
Analistas da Vale buscam informações sobre impactos do acidente em Brumadinho