A taxa de transmissão da Covid-19 avançou em Belo Horizonte da última sexta-feira até ontem. O valor, que era 0,89 na semana passada, pulou para 0,96 nesta segunda-feira (16), mas segue na faixa verde, considerada de menor atenção pelas autoridades de saúde. O salto do indicador é o maior em quase três meses.

Atualmente, cem infectados podem transmitir o vírus para outros 96. Segundo o boletim epidemiológico da prefeitura, em 21 de maio, o índice registrava a marca de 1. Três dias depois, subiu a 1,05. À época, o valor estava no nível amarelo.

N/A

SINAL DE ALERTA -  Com os dados atuais, cada cem pessoas contaminadas com o novo coronavírus transmitem a infecção para outras 96

Por outro lado, os dois indicadores que monitoram a situação da pandemia na capital regrediram em relação ao último levantamento. A taxa de ocupação das terapias intensivas dedicadas ao tratamento da enfermidade caíram de 56,6% para 52,4%. Ao mesmo tempo, 41,8% das vagas de enfermaria estão ocupadas, ante 42,8% na sexta.

A administração municipal já confirmou 266 mil infecções e seis mil mortes pelo vírus. Outros 2,8 mil pacientes seguem em acompanhamento médico, internados ou em isolamento social. 

Vacinação

De acordo com o boletim, a metrópole chegou a 70,7% do público-alvo protegido com a primeira dose ou com o produto da Janssen, administrado em dosagem única. Hoje, BH retoma a vacinação por faixa etária. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), 22 mil pessoas de 28 anos são esperadas nos pontos de vacinação da cidade para receber a primeira dose do imunizante contra a Covid.

Na quarta e na quinta-feira será a vez dos profissionais da Educação Infantil completarem o esquema vacinal. Primeiro, serão aqueles de 41 a 59 anos; depois, de 18 a 40. Na sexta, cidadãos de 38 anos, que tomaram a CoronaVac, vão receber a segunda dose.

O horário de funcionamento dos locais de vacinação em dias úteis é das 8h às 17h, para pontos fixos e extras, e das 8h às 16h30 no drive-thru. Há também quatro pontos de imunização com horário noturno, que funcionam de segunda a sexta-feira (veja aqui). 

Além disso

Mais de 11,1 milhões de pessoas haviam recebido a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em Minas, até a manhã desta segunda-feira (16). Dados do Vacinômetro, painel da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) que monitora a campanha de imunização, indicam que 67,86% da população com mais de 18 anos foram imunizados. 

Deste grupo, 4,3 milhões receberam o reforço, o que equivale a 29,63% da população adulta. Outros 466 mil tomaram a dose única, da Janssen. Em BH, 1,5 milhão de moradores receberam a primeira dose contra o coronavírus. Já a segunda foi aplicada em 742.4284 pessoas. 

Por meio do painel de monitoramento da SES-MG é possível verificar quantas doses cada um dos 853 municípios já aplicou. Para conferir o balanço, clique neste link. Depois, no canto inferior esquerdo, na aba “Município”, selecione a localidade.

63 mil doses de vacina foram recebidas nesta segunda pela PBH, que não informou sobre ampliação, até o fechamento desta edição.

Leia mais:
CPI da Covid não quer investigar corrupção de verdade, diz senador
Falta de peças e pandemia aquecem setor de usados, mas consumidor deve redobrar cuidados