O inchaço na região abdominal pode ter várias causas, dependendo do estilo de vida ou hábitos da pessoa. Apesar de comum, o desconforto pode ser amenizado e até mesmo evitado com práticas simples e saudáveis, sem necessidade de gastos com procedimentos estéticos.

A sensação de “estufamento” após as refeições se dá principalmente pela formação de gases. Geralmente, maus hábitos alimentares e pouca prática de atividade física são as principais causas desse mal-estar, como aponta a nutricionista e coordenadora do curso de Nutrição das Faculdades Kennedy, Natalia Carvalho Teixeira.

Já nutricionista Graziela Mendes cita o exagero no consumo de álcool, mesmo que só nos finais de semana, como um fator em potencial. A dificuldade na digestão até de alimentos saudáveis como ovos e castanhas também pode causar o desconforto.

Além dos hábitos de consumo, há as bactérias nativas do próprio organismo, como a H. Pylori, ou outros parasitas que prejudicam o trato gastrointestinal. Por isso, é importante consultar um especialista para investigar a causa do inchaço.

Se o seu problema for a formação de gases, uma alimentação rica em frutas, verduras, cereais integrais e aveia aliada à prática de exercícios físicos pode ajudar. Confira as dicas das nutricionistas para amenizar o quadro:

Atividade física: a prática favorece a motilidade intestinal e faz com que o organismo funcione melhor, evitando a prisão de ventre. Se o intestino não funciona bem, os gases ficam presos junto às fezes e provocam inchaço na região abdominal

atividade física

Atividade física é aliada no combate do inchaço

 

Abacaxi: a enzima bromelina é capaz de facilitar a digestão, evitando o desconforto.

abacaxi

Abacaxi reduz o desconforto

 

Chá Verde: contém cafeína e catequinas, substâncias que podem aumentar o gasto energético e facilitar o desinchaço.

chá verde

Chá verde facilita o desinchaço

 

Chá de hibisco e cavalinha: as ervas auxiliam na digestão e têm efeito diurético.

chá de hibisco

Chá de hibisco também é uma boa opção

 

Farelo de aveia: o alimento contém beta-glucana, fibra solúvel que ajuda a manter bons níveis de colesterol e açúcar no sangue. As fibras também favorecem o aumento da saciedade e, associadas a uma ingestão adequada de líquidos, auxiliam no funcionamento intestinal, evitando que a barriga fique distendida.

aveia

Fibras auxiliam no funcionamento intestinal

 

Iogurte natural: com probióticos, ele aumenta o número de bactérias benéficas no intestino, ajudando na digestão e reduzindo a sensação desconfortável do inchaço. O ideal é optar por iogurtes sem adição de açúcar.

iogurte

Iogurte é um "remédio" natural

 

Água de coco: é um isotônico e também diurético natural, já que contém carboidratos e minerais. O ideal é ser consumido na fruta.

água de coco

A água de coco é um diurético natural

 

Melancia e melão: além das fibras, estão entre as frutas com maior teor de água, por isso são conhecidas por suas propriedades diuréticas. Limão, morango, laranja e tangerina são outras opções de frutas com boa quantidade de água em sua composição.

melancia

Melancia é uma fonte rica em fibras

 

Ameixa: é considerada uma fruta laxante por estimular o funcionamento do intestino. As fibras insolúveis ajudam no trânsito intestinal. Já a pectina, fibra solúvel presente na casca, contribui para o aumento da saciedade.

ameixa

Ameixa estimula o funcionamento intestinal


Vegetais verde-escuros: as hortaliças são ótimas opções para aliviar a retenção de líquido causada pelo excesso de sódio. Dê preferência aos vegetais verde-escuros, pois eles são ricos em magnésio e potássio.

brocolis

Brócolis evita a retenção de líquidos 

 

Água: o consumo de fibra sozinho não resolve se a ingestão de água não for adequada. Para saber sua porção ideal, basta multiplicar seu peso por 35 ml e fracionar ao longo do dia. 

água

Consumo de água adequado é essencial

(*) Estagiária do Hoje em Dia, sob supervisão de Cássia Eponine

Leia mais:
Terapia com jardinagem: veja como colocar ‘as mãos terra’ nessa quarentena
Atividade física caminha lado a lado com a boa nutrição, na cruzada contra gordurinhas
Atenção, mulheres! Hábitos comuns podem ser prejudiciais à saúde íntima; veja vídeo