Em uma semana, os casos confirmados de sarampo em Minas Gerais aumentaram 44%. Boletim epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (19) pela Secretaria de Estado de Saúde mostra que, desde a última sexta-feira, os casos comprovados passaram de 18 para 26. Só em Belo Horizonte, são oito doentes com a enfermidade, quatro vezes mais que há sete dias.

Além disso, as notificações ainda em investigação, ou seja, casos de pessoas que apresentaram sintomas da doença mas que os examente ainda não atestaram sarampo, também continuam subindo. No Estado, são 507 pessoas que estão com testes de investigação para a enfermidade. A capital concentra mais de 1/5 das notificações, com 179 registros de suspeita.

Na semana passada, o Ministério da Saúde colocou Minas Gerais pela primeira vez na lista de 16 unidades da federação que estão com surto efetivo de sarampo. A medida tem um caráter apenas informativo, já que, conforme o Hoje em Dia mostrou, ações emergenciais não serão tomadas, apenas o reforço das equipes de vacinação em campanhas que acontecerão nos meses de outubro e novembro.

Contudo, os sucessivos alertas feitos pelos gestores de políticas públicas para a saúde não têm dado resultado efetivo. Desde julho de 2018, apenas 0,04% dos mineiros, de 1 a 29 anos, tomaram as duas doses da vacina. É nesta faixa etária que os especialistas em infectologia dizem estar os maiores problemas de controle da imunização.

Estratégias

Para tentar aumentar a cobertura vacinal, a prefeitura de Belo Horizonte colocou em prática a "dose zero", que foi instituída pelo Ministério da Saúde em agosto e que determina que crianças a partir de seis meses de idade em diante já sejam imunizadas — antes a vacina era indicada apenas em crianças com 1 ano ou mais de vida. Nos últimos 30 dias, nove mil crianças nesta faixa etária foram vacinadas, o que elevou a cobertura vacinal para 88%, de acordo com a PBH. Ainda segundo a prefeitura, 120 mil doses de vacina tríplice viral foram aplicadas em agosto na cidade.

Conforme o Ministério da Saúde, Minas será um dos estados com prioridade nas ações feitas durante a Campanha Nacional de Vacinação. Elas serão feitas em duas etapas. De 7 a 25 de outubro, o público-alvo será formado por crianças de seis meses a 5 anos. Já a segunda fase, de 18 a 30 de novembro, terá como foco a população de 20 a 29 anos.

A SES informou que tem tomado medidas para intensificar a imunização da população, como a abertura de uma sala de vacinação no Aeroporto de Confins, a emissão de alertas aos profissionais de saúde e mudanças no atendimento a casos suspeitos.

Veja outras informações sobre a doença:

sarampo

Leia Mais:
Saúde lança campanha de vacinação nas fronteiras
Confirmação de surto alerta para reforço na proteção contra o sarampo
Mesmo com ameaça de surto, mineiros ignoram a vacina contra o sarampo