O suspeito por trás do "Homem Pateta" - versão do personagem da Disney que assusta crianças com desafios, podendo terminar em suicídio - teria sido identificado e preso na Itália. A informação é da Polícia Civil do Distrito Federal. Até o momento não há queixas em Minas, mas o jogo perigoso lança um alerta aos pais, principalmente durante a quarentena e uso mais frequente das redes sociais.

A detenção do possível envolvido nos crimes ocorreu em maio. Ainda não há informação sobre a participação de outras pessoas. As investigações são acompanhadas pelo setor de inteligência de crimes cibernéticos da polícia de Brasília. Por lá, nenhuma ocorrência foi registrada, mas existe uma preocupação diante da repercussão em todo o país, a exemplo do que ocorreu com a Baleia Azul.

O novo perigo

Nos últimos dias, o "Homem Pateta" virou caso de polícia e tomou conta dos noticiários, após a descoberta de perfis no Facebook e Instragram utilizando o nome de Jonathan Galindo. Nelas, uma versão do personagem da Disney adiciona crianças e adolescentes nas redes sociais e lança desafios, como pular de um prédio.

Em entrevista à TV Globo, na segunda-feira, a delegada Patrícia D’Ávila, de Santa Catarina, informou que mais de 170 perfis já foram identificados. "Por isso, damos um alerta para o importante papel dos pais para o monitoramento das redes sociais. Proteger os filhos é mais importante do que a privacidade deles", afirmou.

Dicas

Em Minas, a Polícia Civil listou oito dicas de segurança para que os pais acompanhem os filhos, evitando golpes na web. Confira a lista.

- Manter a proximidade com os filhos, sobrinhos e alunos é essencial. Dessa forma, é possível conhecer mais sobre amigos, lazer e atividades sociais de interesse;
- Ter acesso a redes sociais para verificar o tipo de assunto que a criança ou o adolescente aborda ou compartilha entre os amigos; 
- Importante saber da rotina e ficar atento a qualquer alteração de comportamento deles. Mudanças de estilo de roupas e hábitos, por exemplo, são um indicativo de alerta; 
- É fundamental que a família e a escola realizem atividades que despertem o interesse no jovem acerca do futuro dele, que estimulem a autoestima e o que planeja para a vida; 
- Promover sempre um diálogo aberto com orientações e informações sobre os riscos de eventuais crimes pela internet, ressaltando que podem vir mascarados de entretenimento e sedução para algo interessante e que, na verdade, pode ser uma grande armadilha; 
- A relação de confiança criada com os pais é imprescindível para que o adolescente possa relatar qualquer coisa diferente que tenha ocorrido em sua rotina, sem temer a punição.    
- É importante os pais acompanharem e monitorarem o uso da rede pelas crianças. Dar preferência aos perfis Kids em plataformas de streaming, além de fazer uso dos canais oficiais e verificados dos conteúdos

Leia mais:
Após Baleia Azul e Momo, Homem Pateta é o novo perigo para crianças na internet
'Homem Pateta': Polícia Civil alerta sobre novo perigo para as crianças na internet