Nova medição na cava da minha de Gongo Soco, em Barão de Cocais, na manhã deste domingo (7), mostrou que a movimentação do talude norte está em 41,3 centímetros ao dia. A informação foi dada pelo Corpo de Bombeiros, que afirma a próxima leitura será feita às 21h deste domingo.

De acordo com a corporação, a tendência é de "escorregamento lento e desagregado para o fundo da cava" da mina, que pertence à Vale.

A possibilidade de rompimento da barragem na cidade da região Central de Minas alterou a rotina dos moradores da cidade histórica desde março. Simulados para fuga da população, em caso de rompimento, foram feitos. Comerciantes, sobretudo de estabelecimentos ligados ao turismo, reclamam perdas.

Em março passado, quando o risco da estrutura se romper era maior, 457 pessoas precisaram sair de casa.

Leia mais:

MPMG anuncia novos canais de comunicação para prejudicados por barragens em Minas

Vale adota técnicas mais seguras para monitorar barragens com risco de rompimento

Vale terá de pagar verba mensal às 458 pessoas realocadas em Barão de Cocais