A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), destinados a pacientes com Covid-19, atingiu nível recorde nesta segunda-feira (11), em Belo Horizonte. Segundo os dados do boletim epidemiológico, 86,5% das vagas já estão ocupadas em hospitais públicos e privados da capital mineira. É o maior índice desde agosto, quando a prefeitura passou a adotar a atual medição, que inclui unidades de saúde da rede SUS e suplementar. 

Ainda de acordo com o boletim, mais de 70 mil pessoas já foram infectadas pelo vírus na cidade. Desde o início da pandemia, já foram 70.223 casos confirmados da doença, sendo 2.010 nos últimos três dias.

Os outros dois indicadores de monitoramento da pandemia da Covid-19 também estão em alta na cidade. A ocupação dos leitos de enfermaria cresceu de 65,3% para 66,1%. O dado segue em amarelo no gráfico (confira os índices abaixo).

O número médio de transmissão por infectado (Rt), que havia registrado seguidas quedas na última semana, subiu de 1,03 para 1,04, o que significa que, em média, 100 pacientes infectados transmitem a doença para outras 104 pessoas.

O Rt e a ocupação de leitos foram os indicadores considerados pela prefeitura da cidade para tomar a decisão referente ao fechamento das atividades econômicas. A medida entrou em vigor nesta segunda e permite apenas o funcionamento de serviços essenciais.

Número de óbitos

Desde sexta (8), 18 novas mortes foram confirmadas na capital. Ao todo, 1.956 pessoas já perderam a vida por conta da doença em Belo Horizonte.

Os dados também mostram que 63.668 pacientes já se recuperaram na cidade, desde o início da pandemia. Outras 4.599 pessoas estão em acompanhamento.

Leia mais: 
Em um mês, casos suspeitos de reinfecção por Covid-19 crescem 70% em Belo Horizonte
'Furões do lockdown': parte do comércio descumpre decreto da PBH contra a Covid-19
Minas registra 2.696 casos de Covid-19 em 24 horas e se aproxima de 600 mil infectados