A tragédia da Vale em Brumandinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, completa 10 meses nesta segunda-feira (25). Com a 256ª vítima do rompimento da barragem identificada no sábado, o Corpo de Bombeiros continua as buscas por 14 pessoas, que seguem desaparecidas.

No Instituto Médico-Legal (IML), em Belo Horizonte, são analisados cerca de 90 segmentos corpóreos encontrados na área atingida pela lama. Eles podem ser de vítimas já identificadas ou de outras ainda desaparecidas. Ao todo, a tragédia matou 270 pessoas. Neste sentido, a corporação conseguiu localizar 95% das vítimas. Neste mês foram quatro pessoas encontradas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a operação de buscas só terminará quando todas as vítimas forem localizadas. A força-tarefa é considerada a maior na história do Brasil: até o momento, mais de 2.400 bombeiros militares mineiros e de outros 16 estados, além de Israel, participaram da ação. Ao todo, os agentes já trabalharam mais de 480 horas entre busca e salvamento desde 25 de janeiro.

Nesta segunda-feira, a operação chega a 305 dias ininterruptos de buscas, com 92 bombeiros em 19 frentes de trabalho, um drone e 223 maquinários. Desde o início dos trabalhos, os profissionais varrem uma área de 10 km lineares e 32 km de circunferência. Até esta data, 2.879.616 metros quadrados já foram averiguados.

Procurada, a Vale informou que, todas as atividades de busca e recuperação de corpos são feitas, única e exclusivamente, por equipes da corporação, especificamente designadas para este fim. Além disso, a empresa afirmou que, em reconhecimento ao trabalho dos Bombeiros em Brumadinho, a Vale formalizou, em março deste ano, um aporte de R$ 20 milhões para compra de equipamentos, melhoria estrutural e capacitação profissional.

A mineradora também informou, em nota, que destinou R$ 6,5 milhões para aquisição de equipamentos de ponta para o IML de Belo Horizonte, incluindo tomógrafo, flat scan, raio X, raio X odontológico, microscópios, sistema de cromatografia, instrumentos de ponta de análise de DNA, entre outros.

Leia a nota na íntegra:

Conforme esclarecimento já feito pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, todas as atividades de busca e recuperação de corpos são feitas, única e exclusivamente, por equipes da corporação, especificamente designadas para este fim.

Em reconhecimento ao trabalho dos Bombeiros em Brumadinho, a Vale formalizou, em março, um aporte de R$ 20 milhões para compra de equipamentos, melhoria estrutural e capacitação profissional. Além disso, a Vale destinou R$ 6,5 milhões para aquisição de equipamentos de ponta para o IML de Belo Horizonte, que irão agilizar o processo de identificação, como tomógrafo, flat scan, raio X, raio X odontológico, microscópios, sistema de cromatografia, instrumentos de ponta de análise de DNA, entre outros.

Leia mais:
Continuidade de auxílios mensais aos atingidos de Brumadinho é incerta
Jovem de 24 anos é a 256ª vítima do desastre em Brumadinho identificada; 14 seguem desaparecidos
Moradores de Brumadinho protestam em frente ao TJMG durante audiência pública com a Vale