Segunda maior cidade mineira em população (atrás apenas de BH) e maior município do Triângulo, Uberlândia – com 604 mil habitantes – dá início neste sábado à fase rígida do Plano Municipal de Funcionamento das Atividades Econômicas, em razão da gravidade dos quadros de Covid-19 local e regional.

A ferramenta, adotada no município com a publicação de uma deliberação pela prefeitura, está alinhada aos protocolos traçados no plano Minas Consciente, do governo do Estado. A magnitude da disseminação do novo coronavírus no Triângulo Mineiro levou o governo estadual a criar uma força-tarefa de enfrentamento da Covid-19 para atuar na macrorregião Triângulo Norte.

Transferências

Com o aumento dos casos e de internações no Triângulo Norte, foram feitas 295 transferências de casos suspeitos ou confirmados de Covid-19, segundo informações da Regulação Estadual, entre os dias 5 e 18 deste mês. Destas, 35 foram remoções aéreas, a exemplo das sete realizadas de Coromandel para Belo Horizonte nesta sexta-feira (19).

A Secretaria de Estado da Saúde e a Prefeitura de Uberlândia criaram um comitê para avaliar medidas de distanciamento que serão adotadas no Triângulo Norte. O comitê ainda reforça, de acordo com a SES-MG, a importância da adoção de medidas mais restritivas por toda a região, com condutas que precisam ser bem coordenadas.

Treinamentos, envio de medicamentos e insumos, recursos humanos de apoio, além de auxílio às prefeituras da região na fiscalização para reduzir a circulação de pessoas são outras frentes de ação da força-tarefa, que, de acordo com o governo do Estado, conta com profissionais da SES-MG, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Gabinete Militar do Governador (GMG)/Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec).

Leia mais:

Volta às aulas presenciais será com no máximo 12 alunos por sala em BH

Confira as páginas de estados e municípios com dados diários da vacinação contra a Covid-19

Pesquisa comprova suspensão do coronavírus no ar em ambientes fechados e importância da ventilação

Quer saber como é feita a produção da vacina de Oxford no Brasil? Assista ao vídeo!