A UFMG retoma as atividades presenciais a partir desta quarta-feira (13), quando inicia o segundo semestre letivo de 2021. Aulas serão no modelo de ensino híbrido emergencial. O processo está na segunda etapa de retorno, com teto de ocupação de 40% dos espaços físicos da universidade.

No novo formato, os cursos oferecem disciplinas presenciais e à distância. Para este semestre, os calouros só serão matriculados em aulas remotas. O modelo atual substitui o de “ensino remoto emergencial”, que vigorou desde a retomada das aulas durante a pandemia, em meados de 2020.

A recomendação da universidade é para que cada curso avalie a necessidade de retorno dos alunos de acordo com a característica das disciplinas ofertadas. Os estudantes devem procurar o colegiado da área em que estão matriculados para se informarem sobre o retorno. Clique aqui veja a lista com os contatos. 

Em nota à comunidade acadêmica, a reitoria da UFMG afirmou que a adoção do modelo híbrido segue o planejamento realizado pela universidade, que não foi impactado pela decisão da Prefeitura de Belo Horizonte de permitir o retorno das atividades presenciais no ensino superior na cidade.

De acordo com a reitoria, os avanços na retomada da rotina da UFMG serão feitos a partir do diálogo com toda a comunidade. Conforme a evolução do cenário epidemiológico, é possível que a universidade avance ou retroceda na ocupação permitida nos espaços da universidade.

Leia mais:
Veja quem pode se vacinar contra a Covid em BH nesta quarta-feira, qual o horário e o que levar
Pandemia derrubou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020