Enfermeiros e médicos de Minas interessados em participar dos testes da vacina CoronaVac, produzida na China, contra a Covid-19, já podem se inscrever para receber a dose. De acordo com o Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, 800 profissionais poderão participar. 

A previsão é de que as vacinas comecem a ser aplicadas no início da semana que vem. Os candidatos devem ter mais de 18 anos e não podem participar de outros experimentos. Eles não podem ter sido contaminados pelo coronavírus nem apresentar doenças crônicas ou fazer uso de medicamentos contínuos. Grávidas ou mulheres que pretendem engravidar nos próximos meses também não podem participar. 

Vacina

Desenvolvida com o vírus morto, a vacina será aplicada exclusivamente em médicos, enfermeiros e paramédicos que atuem diretamente no cuidado de pacientes infectados pelo coronavírus. Conforme o Instituto de Ciências Biológicas, esse público está mais exposto à contaminação e isso permite que o estudo tenha resultados mais rápidos. A previsão é que uma análise sobre a eficácia da vacina seja feita em outubro. 

A imunização desenvolvida pela biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Em Minas, a pesquisa é coordenada pelo do professor Mauro Martins Teixeira, do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos (CPDF), do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG. No Brasil, testes também são realizados pelo Instituto Butantan, em São Paulo, e centros de pesquisas do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e do Distrito Federal. Ao todo serão 9 mil voluntários submetidos aos testes. 

Se comprovada a eficácia da vacina, o acordo com a Sinovac prevê a transferência de tecnologia para o Butantan produzir 100 milhões de doses, das quais 60 milhões ficarão no Brasil.

Como se inscrever

Caso preencha todos os critérios, o voluntário deverá entrar em contato com Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos do ICB UFMG, pelo e-mail profiscovbh@gmail.com.

Leia mais:
Testes da vacina CoronaVac têm início no dia 20 de julho; UFMG participa de projeto
UFMG será um dos centros de testes da vacina contra o coronavírus em humanos