Desde as 10h da manhã desse sábado (26) um grupo de voluntários está reunido em frente ao Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte para  oferecer água, lanches e apoio emocional a famílias que chegam em busca de notícias de parentes desaparecidos no rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Até o momento, cerca de 400 famílias procuraram o local em busca de ajuda. 

“Nós saímos daqui às 1h30 da manhã e voltamos às 6h30. Pretendemos ficar enquanto for necessário, para tentar amenizar a dor dessas pessoas”, afirmou a diarista Dirlene da Silva, de 49 anos. 

Cerca de dez voluntários oferecem pão com manteiga, café com leite, chá, suco, água, biscoitos e cachorro quente. Para ajudar a reabastecer o estoque, eles contam com o apoio de toda a comunidade. “Quem quiser pode trazer mantimentos e deixar conosco aqui na porta do IML. Principalmente água, que é o que mais precisamos”, acrescenta Dirlene.

Leia mais:

Cerca de 400 famílias procuram a Acadepol para informar sobre desaparecidos
Cerca de 24 mil pessoas devem deixar casas em área de risco com ameaça de novo rompimento
Bombeiros suspendem buscas em Brumadinho devido a risco de novo rompimento