O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), apresentou nesta quinta-feira (27), em Curvelo, na região Central, um conjunto de ações para os municípios da Bacia do Paraopeba, fruto do termo de medidas de reparação assinado entre o poder público e a mineradora Vale devido ao rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. 

Estão previstos R$ 2,5 bilhões para os 25 municípios atingidos, sendo R$ 91 milhões em projetos socioeconômicos executados diretamente em Curvelo. A verba será investida nas áreas de educação, saúde, desenvolvimento social, agricultura, pecuária e abastecimento, entre outras, incluindo a reforma das escolas municipais e estaduais da cidade. 

Também haverá a estruturação das salas de urgência dos estabelecimentos de saúde da região, que tem previsão de início para o segundo semestre deste ano. As intervenções se juntam a outros investimentos que asseguram benefícios diretos e indiretos à cidade, aos demais municípios atingidos e a todo o Estado, totalizando R$ 37,68 bilhões.

Entre elas, estão, por exemplo, o Programa de Transferência de Renda, que prevê o pagamento de auxílio às famílias atingidas, a destinação de R$ 3 bilhões a projetos apresentados pela própria população atingida, as ações de Recuperação Socioambiental e o projeto de Segurança Hídrica. 

Há, ainda, o Programa de Mobilidade e o Programa de Fortalecimento do Serviço Público, que vão beneficiar os municípios mineiros como um todo, incluindo os municípios atingidos. “Nenhum real do acordo entrará nos cofres do Estado. Todo o valor será revertido para os mineiros”, afirmou Zema.

Curvelo também será contemplada com outros projetos em áreas como saúde, agricultura e desenvolvimento social, para o fortalecimento da atenção primária à saúde e da rede de atenção psicossocial, a manutenção das estradas rurais, ações de regularização fundiária, entre outros.

Neste momento, os municípios estão encaminhando propostas de projetos para o anexo voltado à reparação da Bacia do Paraopeba e de Brumadinho. Após análise, a lista, incluindo as intervenções já propostas pelo Estado, passará por consulta popular para priorização. Outras medidas previstas no termo aguardam a tramitação de Projeto de Lei na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Outros projetos

A aquisição de equipamentos e veículos para a estruturação de Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil (Compdecs) está também entre os projetos que poderá beneficiar o município. Além disso, a melhoria do atendimento ao produtor rural também é contemplada, com o fortalecimento da estrutura e dos processos do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). 

*Com informações de Agência Minas

Leia mais:

Vinte variantes do novo coronavírus já foram detectadas em Minas
O que já se sabe sobre a nova cepa indiana confirmada em Minas?