O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou, na manhã desta segunda-feira (30), que a verba para ampliação do metrô de Belo Horizonte já está reservada. A garantia foi dada ao chefe do Executivo estadual pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. 

Serão investidos R$ 3,2 bilhões, sendo R$ 2,8 bilhões do governo federal e cerca de R$ 400 milhões do governo de Minas. Também será feito um edital de concessão que vai viabilizar a melhoria da linha já existente, além da conclusão da linha 2.

“Eu quero lembrar que escutei isso do presidente (Jair Bolsonaro), do ministro Tarcísio (Gomes de Freitas, da Infraestrutura). E o que eu tenho dito é o seguinte: ‘aquilo que depender do estado de Minas, esses R$ 400 milhões, será feito e eu acredito que o governo federal não faltará com essa questão. Eu, inclusive, escutei do ministro (da Economia), Paulo Guedes, que esse dinheiro já está reservado no orçamento”, disse, em entrevista, à TV Globo. 

Zema garantiu, ainda, que, caso o valor não seja disponibilizado pelo governo federal, é possível iniciar a revitalização com a verba do próprio Estado. 

“Dá para revitalizar essa linha atual, que já existe. Hoje têm vários gargalos, modernizar as composições, melhorar diversas estações. Então, mesmo que o governo federal falte, o que eu não acredito, uma hipótese remota, nós vamos fazer avanços no trem metropolitano sim. É uma obra muito importante para Belo Horizonte, para a Região Metropolitana, que já deveria ter sido feita há 20, 25 anos atrás e eu quero ter o prazer de pelo menos iniciá-la. É uma obra que vai levar anos. Talvez cinco, oito anos para ser executada, mas eu acredito firmemente. E um detalhe muito importante: na minha gestão eu não comecei e parei nenhuma obra, isso nunca vai acontecer. O cemitério de obras inacabadas em Minas Gerais só tem diminuído. E com o metrô não vai ser diferente”, concluiu. 

Ampliação

Na semana passada, Zema esteve em Brasília, onde se reuniu com os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, e do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Durante o encontro, foi acordado o valor para viabilizar a ampliação do metrô da capital. 

Conforme informou o Estado na ocasião, a finalização dos estudos de viabilidade do projeto e as audiências públicas estão previstas para este ano, com realização do leilão no primeiro trimestre de 2022. 

A linha 1 do metrô, atualmente a única de Belo Horizonte, liga o bairro Água Branca, em Contagem, na região metropolitana, e segue até o bairro Vilarinho, na região de Venda Nova, na capital. Já a linha 2 pretende ligar o bairro Calafate, região oeste de BH, à região do Barreiro.

Leia mais:
'Escape' na descida do Betânia pode frear acidentes, mas Anel Rodoviário demanda novas intervenções
PBH assume construção da área de escape no Anel e obras devem começar no mês que vem
'Tudo indica' que 13º salário de servidores do Estado será pago na data correta, garante Zema