Lobo-guará, arara azul, hipopótamo

1 a cada 5 animais do Zoológico de BH está ameaçado de extinção; veja lista

Raíssa Oliveira
raoliveira@hojeemdia.com.br
Publicado em 21/05/2022 às 08:00.
Perda do ambiente natural é um fator agravante para as espécies (Fernando Michel / Hoje em Dia)

Perda do ambiente natural é um fator agravante para as espécies (Fernando Michel / Hoje em Dia)

Um a cada cinco animais do Zoológico de Belo Horizonte está ameaçado de extinção. Das 230 espécies abrigadas no espaço da região da Pampulha, 41 estão em risco. O cenário é reflexo de ações predatórias dos habitats naturais. Ações estão sendo desenvolvidas para ampliar a fauna protegida no local.  

Atualmente, a instituição abriga quase 4 mil animais - 78% da fauna nacional e 22% da fauna exótica, entre mamíferos, aves, répteis e peixes. Na lista dos bichos ameaçados de extinção estão lobo-guará, arara azul grande, hipopótamo, mico-leão-dourado, onça pintada/parda, cervo do Pantanal, camelo, chimpanzé, tamanduá-bandeira e anta. 

O levantamento foi feito pela Fundação Zoo-Botânica (FZB-BH). Os dados foram divulgados com base em critérios adotados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Os animais aparecem na lista vermelha do ICMBio e estão classificados como “vulneráveis”, "quase ameaçada", "em perigo", “criticamente em perigo” e “extinta na natureza”. De acordo com o gerente do Zoológico de BH, Humberto Mello, esse é um reflexo de destruições causadas pelo homem. 

"Perda do ambiente natural é um fator preocupante, indivíduos mais restritos a ambientes específicos sofrem mais. Atividades como pecuária, mineração, hidrelétricas e grandes construções influenciam na perda ambiental. A caça predatória também é um fator de risco. Além disso, temos a fragmentação do ambiente natural e queimadas”, alerta o especialista.

Zoológicos desempenham um papel fundamental na conservação integrada. (Divulgação / FZB-BH)

Zoológicos desempenham um papel fundamental na conservação integrada. (Divulgação / FZB-BH)

Segundo o gerente, novas estratégias para o resgate desses animais estão sendo pensadas. "Recebemos muitos animais advindos de tráfico, resgate de fauna onde empreendimentos impactam o ambiente natural e apreensão do Ibama que recebem cuidados no zoo. Temos também um plano de ação para tentar auxiliar na conservação a longo prazo", pontua Humberto Mello. 

O Zoológico de BH participa de 19 Planos de Ação Nacional do ICMBio para a Conservação de Espécies Ameaçada. A FZB-BH também integra 14 studbooks nacionais e internacionais, inclusive na coordenação. Além disso, a instituição é reconhecida por ser a primeira e única cidade da América do Sul a abrigar um grupo reprodutivo de gorilas. 

Como resposta a esses programas, 25 das 41 espécies em risco de extinção tiveram sucesso em reprodução dentro da FZB-BH. No caso mais recente, a instituição comemorou, em 29 de março, o nascimento do segundo filhote de arara-azul-grande

A instituição de BH também atua na recuperação de animais. No último mês, um Lobo-guará adulto, macho, foi recebido para reabilitação e, posteriormente, soltura no ambiente de origem. O animal foi encontrado pela Polícia Militar Ambiental, após ser vítima de atropelamento. 

"Hoje não resta dúvida da participação do zoo na conservação das espécies no cenário atual. Onde se faz necessário o trabalho de pesquisa e educação para a conservação, onde vamos conseguir atingir as pessoas para que elas entendam o trabalho do zoo moderno", diz Humberto Melo. 

BH é reconhecida por ser a primeira e única cidade da América do Sul a abrigar um grupo reprodutivo de gorilas (Flávio Tavares)

BH é reconhecida por ser a primeira e única cidade da América do Sul a abrigar um grupo reprodutivo de gorilas (Flávio Tavares)

Confira a lista de animais em extinção divulgada pela Fundação Zoo-Botânica, e que estão sendo abrigados pela instituição:

Seção de Aves:

Brycon orthotaenia - Matrinxã 
Conorhynchus conisrostris - Pirá Tamanduá 
Lophiosilurus alexandri - Pacamã 
Ophthalmolebias constanciae - Peixe-anual 

Seção de Répteis:

Python bivittatus - Píton-burmesa 

Seção de Aves - Brasileiras

Crax alector - Mutum do Norte 
Crax blumenbachii - Mutum do Sudeste 
Crax fasciolata Mutum - Pinima 
Mitu sp - Mutum de Alagoas 
Oryzoborus maximiliani - Bicudo
Anodorhynchus leari - Arara de Lear
Anodorhynchus hyacinthinus - Arara Azul Grande 
Guaruba guarouba - Ararajuba
Pionites leucogaster - Marianinha 
Amazona vinacea - Papagaio do Peito Roxo 
Amazona rhodocorytha - Papagaio do Espírito Santo 
Pyrrhura cruentata - Tiriba de Cara Suja 
Pyrrhura leucotis - Tiriba de Orelha Branca 
Pyrrhura lepida - Tiriba Pérola 

Seção de Aves - Exóticas

Carduelis cucullata - Pintassilgo da Venezuela 
Balearica pavonina - Grou Coroado 
Lorius garrulus - Lóris Amor-Amor 

Seção dos Mamíferos - Brasileiros

Tapirus terrestris - Anta 
Chrysocyon brachyurus - Lobo-guará 
Sapajus xanthosternos - Macaco-prego-de-peito-amarelo 
Leontopithecus rosalia - Mico-leão-dourado 
Leontopithecus chrysopygus - Mico-leão-preto 
Puma concolor - Onça parda 
Panthera onca - Onça pintada 
Myrmecophaga tridactyla - Tamanduá Bandeira 
Lagothrix cana - Macaco Barrigudo 
Alouatta guariba clamitans - Bugio ruivo 
Blastocerus dichotomus - Cervo do Pantanal 
Leopardus colocolo - Gato Palheiro 

Seção dos Mamíferos - Exóticos

Camelus bactrianus - Camelo 
Pan troglodytes - Chimpanzé 
Gorilla gorilla gorilla - Gorila 
Loxodonta africana - Elefante
Ceratotherium simum - Rinoceronte 
Panthera leo - Leão  
Hippopotamus amphibius - Hipopótamo 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por