Casos suspeitos de febre maculosa em Contagem sobem para 21; mortes são investigadas

Renata Evangelista
04/06/2019 às 10:57.
Atualizado em 05/09/2021 às 18:57
 (Adelcio R Barbosa /Prefeitura de Contagem)

(Adelcio R Barbosa /Prefeitura de Contagem)

Sobe para 21 o número de casos suspeitos de febre maculosa em Contagem, na Grande BH. De acordo com a prefeitura do município, nessa segunda-feira (3), eram 13 as notificações registradas em surto na região do Nacional. As oito ocorrências das últimas 24 horas são de moradores da mesma área. Até o momento, duas mortes pela enfermidade foram confirmadas e outras duas são investigadas.

Levantamento da Secretaria de Saúde e da Defesa Civil de Contagem aponta que, no total, 128 pessoas participaram de um mutirão de capina no bairro Vila Boa Vista, na região, e podem ter sido picadas e infectadas pelo carrapato-estrela, transmissor da doença. Ele fica hospedado em animais de grande porte, como cavalos e capivaras. Outras pessoas que entraram na mata e ainda não apresentaram os sintomas da febre maculosa estão sendo acompanhadas. 

A área onde ocorreu o surto de febre maculosa é ocupada por apenas uma família. São 35 casas e aproximadamente 150 moradores. Dos doentes, três em estado mais grave foram internados nos hospitais das Clínicas e Odilon Behrens, ambos na capital. Os demais receberam atendimento médico e foram liberados.

Fim do carrapato-estrela

Numa tentativa de exterminar o carrapato-estrela e evitar que novas pessoas sejam infectadas, a Prefeitura de Contagem recolheu nove cavalos que vivem na mata do bairro Vila Boa Vista. Os animais foram levados para um curral, onde estão sendo vermifugados. Para ficar livres do carrapato-estrela, eles terão que passar por quatro banhos especiais, em um intervalo de sete dias entre cada banho.

Além disso, a prefeitura informou que espera aplicar, ainda nesta terça-feira, oito toneladas de cal no terreno para matar o parasita. A Defesa Civil está no local acompanhando os trabalhos e utiliza drone para mapear a área e identificar se existem capivaras por lá.

Letalidade

A febre maculosa mata quatro a cada dez infectados. A enfermidade é mais comum entre junho e novembro, conforme a Secretaria de Estado de Saúde (SES). Nesses meses, a população de carrapatos-estrela, transmissores da bactéria, aumenta devido ao ciclo de vida da espécie. A doença provoca febre alta, manchas na pele e dores no corpo.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por