Grande BH

Diretora e duas professoras de escola de Brumadinho são suspensas após aluno aparecer ferido

Raquel Gontijo
raquel.maria@hojeemdia.com.br
05/05/2022 às 17:12.
Atualizado em 05/05/2022 às 17:17
Garoto de três anos sofreu corte na cabeça e precisou levar pontos na UPA (Reprodução/Redes Sociais)

Garoto de três anos sofreu corte na cabeça e precisou levar pontos na UPA (Reprodução/Redes Sociais)

A diretora e duas professoras da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Parque da Cachoeira, em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram suspensas depois que um aluno apresentou ferimentos supostamente resultantes de agressões.

A Secretaria Municipal de Educação informou que as profissionais foram afastadas das atividades até o término das investigações da Polícia Civil (PC).

A pasta preferiu preservar e não divulgar o nome das servidoras municipais. Elas alegaram não ter nenhum conhecimento da violência praticada contra a criança.

Nessa quarta-feira (4), a coordenação da escola realizou uma reunião com os responsáveis pela criança para discutir o caso. Uma equipe multidisciplinar acompanhou a reunião.

O laudo do exame de corpo de delito feito no estudante ficará pronto em até 30 dias.

Imagens de câmeras de segurança da Emei foram entregues à PC e serão analisadas para a investigação.

Em nota, a secretaria municipal de Educação de Brumadinho informou que "vai abrir uma sindicância e fazer uma investigação rigorosa para apurar os fatos". "E esclarece que não compactua com nenhum tipo de agressão, ato de vandalismo ou violência ou com qualquer outra atitude que possa colocar em risco os alunos da rede municipal de ensino, e reforça que está sim prestando todo apoio à criança agredida e à família, e que não vai tolerar que outras ocorrências deste tipo se repitam em Brumadinho".

Entenda o caso
Na última terça-feira (3), a mãe do aluno da Emei Parque da Cachoeira recebeu uma ligação informando que o garoto estava machucado.

Ao chegar na escola, ela constatou que o menino tinha hematomas pelo corpo e cortes na boca e na cabeça. A criança não soube informar quem realizou as agressões. Por enquanto, ele não voltará à Emei.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por