Boletim Epidemiológico

Indicadores da Covid-19 em BH apresentam redução, exceto matriciamento de risco, o mais importante

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
28/03/2022 às 18:26.
Atualizado em 28/03/2022 às 18:29

No boletim epidemiológico da Covid-19 divulgado pela Prefeitura de Belo Horizonte nesta segunda-feira (28), todos os indicadores da doença na capital apresentam redução, com exceção do matriciamento de risco (MR), que é usado pelas autoridades na flexibilização ou restrição de medidas sanitárias durante a pandemia.

O valor de MR no levantamento atual é referente à última quinta-feira (24) e está em 69%. Na medição anterior, em 17 de março, o matriciamento era de 94%. O limite para adoção de medidas mais rígidas no controle da Covid é de 50%.

O boletim da PBH explica que o MR leva em conta seis fatores: taxa de transmissão comunitária do coronavírus em 14 dia; taxa de mortalidade por Covid em 14 dias; letalidade da doença nas últimas 10 semanas; percentual da população plenamente vacinada; tendência de novos casos a cada 100 mil habitantes em 14 dias; tendência de óbitos a cada milhão de habitantes em 14 dias.

De acordo com o médico infectologista Unaí Tupinambás, integrante do comitê voluntário de enfrentamento à Covid-19 em BH, o valor atual do matriciamento de risco não é um problema. “A taxa de incidência ainda está alta. Há um atraso nas notificações, que impacta no matriciamento de risco. Além disso, a taxa de mortalidade está com tendência de queda”, afirma o especialista.

O infectologista lembra que os novos casos de coronavírus que estão causando mais impacto nos indicadores da doença na capital se referem a condições leves da doença.

Infecção e internação
O boletim da Prefeitura desta segunda (28) mostra que o índice Rt, que mede a transmissão da doença, está em 0,93. Com isso, ele indica que a cada 100 pessoas contaminadas pelo coronavírus, outras 93 podem ser infectadas.

O número de infectados pela Covid de sexta-feira (25) até esta segunda chegou a 2.183. Desde março de 2020, 373.286 pessoas se contaminaram com a doença na capital.

Existem 805 casos em acompanhamento, o que significa que, nos últimos 14 dias, elas não receberam alta nem a infecção levou à morte.

Sobre a ocupação de leitos exclusivos para doentes com coronavírus, as vagas em UTIs esvaziaram desde sexta, passando de 39,3% para 26,6%. As enfermarias também estão menos ocupadas, com redução de 24,2% para 22,1%, no mesmo período.

Vacinação
Já em relação à vacinação, os dados apresentados no boletim desta segunda (28) continuam desatualizados em relação à aplicação de doses na população belo-horizontina. Ainda assim, eles apontam que 2.199.135 moradores acima de 12 anos receberam as vacinas contra o coronavírus.

Os imunizantes pediátricos foram aplicados em 193.192 crianças de 5 a 11 anos, o que representa 70,1% do público-alvo.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por