horários reduzidos

Paralisação de metroviários vai para o quarto dia e ameaça de multa não preocupa grevistas

Hermano Chiodi
hcfreitas@hojeemdia.com.br
23/03/2022 às 20:47.
Atualizado em 23/03/2022 às 20:52
 (Samuel Costa/Hoje em Dia)

(Samuel Costa/Hoje em Dia)

Apesar da ameaça de multa, os trabalhadores do metrô decidiram em assembleia, nesta quarta-feira (23) que irão manter a greve. Por isso, nesta quinta-feira (24), quem depende de transporte público para circular pela capital vai passar aperto.

Os trens vão continuar rodando em horários reduzidos, com viagens apenas entre 10h e 17h. Nos horários de pico as estações fecham as portas.

Segundo o Sindimetro-MG, sindicato que representa a categoria,  o objetivo da paralisação é evitar a demissão de mais de 1600 funcionários no processo de privatização da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). 

Em nota, a Companhia afirmou que o processo de privatização da estatal está sendo conduzido pelos Ministérios da Economia e do Desenvolvimento Regional e que os trabalhadores devem encaminhar suas demandas para esses órgãos. 

A CBTU solicitou multa diária de R$ 30 mil, mas não teve o pedido atendido pela Justiça até o momento, sob o argumento de que o processo ainda está em fase de apresentação de defesa.

O metrô transporta mais de 100 mil usuários em dias úteis e dados da CBTU indicam que aproximadamente 70 mil usuários foram afetados pela paralisação.

Leia mais

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por