Campeonato Mineiro

PM faz balanço positivo da volta do clássico entre Atlético e Cruzeiro com torcidas mistas

Da redação
portal@hojeemdia.com.br
03/04/2022 às 09:43.
Atualizado em 03/04/2022 às 12:20
Antes do jogo, PMMG esteve nas sedes das torcidas e, na Máfia Azul em Betim, apreendeu pedaços de madeira que seriam utilizados em brigas (Divulgação/PMMG)

Antes do jogo, PMMG esteve nas sedes das torcidas e, na Máfia Azul em Betim, apreendeu pedaços de madeira que seriam utilizados em brigas (Divulgação/PMMG)

A volta da presença das duas torcidas no clássico entre Atlético e Cruzeiro, nesse sábado (2), para disputa da final do Campeonato Mineiro, no Mineirão, foi avaliada como positiva pela Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG).

A vitória do Galo sobre a Raposa, por 3 a 1, registrou o maior público desta edição da competição, com 53.572 pessoas. O jogo foi marcado pelo retorno das arquibancadas divididas com cada clube recebendo 50% da carga de ingressos após cinco anos de partidas com torcidas separadas.

De acordo com o tenente-coronel Flávio Santiago, chefe do Centro de Jornalismo da PMMG, para garantir a segurança do clássico, a corporação mobilizou 1,5 mil policiais, oito vezes mais que o normal para um jogo, que trabalharam no monitoramento do entorno do estádio, bairros e cidades da região Metropolitana.

"Esse mapeamento foi importante. Inclusive, conseguimos fazer a apreensão, na sede de uma determinada torcida, de pedaços de madeira com pregos que seriam utilizados como 'porretes' nessas brigas de gangues", disse o Tenente.

Segundo Santiago, o trabalho preventivo também gerou apreensões no Anel Rodoviário. "Foram apreendidos coquetéis molotov, soco inglês e alguma quantidade de droga, o que fez com que a antecipação fosse importante e um recado para as torcidas", afirmou.

Já dentro do Mineirão, o Batalhão de Choque da PMMG também realizou prisões devido a brigas, mas, segundo o tenente, os conflitos não ofereceram riscos graves aos torcedores presentes.

"Um retorno com chave de ouro. Depois do esforço, planejamento científico e aperto por conta do retorno de um clássico depois da pandemia, com as pessoas querendo voltar para as ruas, (tivemos) algumas ocorrências de richa e briga, mas nada tão vultoso que pudesse manchar o planejamento feito".

Guarda Municipal
Em nota, a a Guarda Civil Municipal de Belo Horizonte (GCMBH) informou que atuou nas estações do Move, no monitoramento do trânsito e no combate à atuação de flanelinhas, além da fiscalizção do entorno do Mineirão pelas câmeras do Centro Integrado de Operações (COP-BH) . 

"Não houve registro de nenhuma ocorrência de destaque por parte da Guarda Municipal, que permaneceu acompanhando o retorno dos torcedores para casa e  os principais pontos de comemoração da cidade até a madrugada de hoje (domingo)", diz a GCMBH.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por