Polícia vai investigar suspeita de crime racial contra ganhadora de concurso de beleza em Minas

Anderson Rocha
@rocha.anderson_
17/06/2021 às 15:31.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:12
 (Reprodução/ Facebook)

(Reprodução/ Facebook)

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar a suspeita de injúria racial cometida por uma moradora de Santo Antônio do Amparo, no Sul de Minas Gerais, que criticou a vitória de uma jovem negra em um concurso de beleza da cidade, realizado no último sábado (12) pela prefeitura. No áudio compartilhado em aplicativo de mensagens, a mulher diz que "os 'preto' que estão mandando em tudo" (leia abaixo na íntegra).

De acordo com a corporação, a investigação foi iniciada nessa terça-feira (15), após denúncia da vítima, de 19 anos. "Nos próximos dias, os envolvidos serão ouvidos e mais informações serão divulgadas após a PCMG analisar cautelosamente o caso", declarou.

Conforme Vinicius Alves Isidoro, diretor da Casa de Cultura Antônio Carlos de Carvalho, responsável pelo evento, a suspeita é que a autora da gravação seja uma ex-trabalhadora da administração municipal, que estaria inconformada com a nova gestão da cidade. "A polícia já a identificou. É triste saber que existem pessoas assim. A proposta era outra", afirmou o gestor.

"Gente, eu estava na roça, e agora que eu vi o resultado. Eu vou contar uma coisa para vocês: esse negócio de inclusão social está f***, boba. É os 'preto' que estão mandando em tudo, mesmo. É cota na escola, é cota aqui, é cota ali, e os 'branco' está tudo levando tinta. Da próxima vez nós tem que pular num tanque de creolina e sair tudo pretinha. Aí pode candidatar a qualquer coisa que ganha", afirmou a mulher, em áudio que circula nas redes sociais.

Em nota, a Prefeitura de Santo Antônio do Amparo lamentou e repudiou o fato. "O Brasil é um país de preto, de índio, de amarelo, de branco, de cigano e de todos que chamam esta terra de casa. Prezamos pela igualdade, onde o rico não vai ser mais importante que o pobre e a cor da pele ou a opção sexual não vai interferir nas oportunidades".

O concurso

De acordo com Vinicius, a escolha da Rainha da Cidade ocorre tradicionalmente no dia do aniversário de Santo Antônio do Amparo. No último sábado (12), o município, de cerca de 18 mil habitantes, comemorou 82 anos, com a realização de uma edição do evento em formato on-line e sem público, devido à pandemia de Covid-19.

Segundo ele, pela primeira vez o concurso foi feito com inscrições abertas a todas as garotas interessadas, tendo como único pré-requisito a idade mínima de 15 anos. "Tivemos candidatas trans, plus size, negras, brancas, baixas, altas. Isso não agradou quem já havia trabalhado no concurso, anteriormente feito a partir de convite e com meninas selecionadas para o baile, que era de gala", afirmou.

Ainda conforme o gestor, o evento foi realizado com testagem de Covid das participantes e da equipe, que foi reduzida e com uso de máscaras.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por