Crime e preconceito

Presidente do PSC de Itabira deve ser indiciado por homofobia contra secretária de educação

Vanda Sampaio
vsampaio@hojeemdia.com.br
07/03/2022 às 23:10.
Atualizado em 07/03/2022 às 23:15
 (Redes sociais / Dalton Albuquerque)

(Redes sociais / Dalton Albuquerque)

Deve ser concluído ainda nesta semana, o inquérito que investiga os ataques homofóbicos sofridos pela nova secretária de Educação de Itabira, Laura Souza.

O delegado Helton Cota, informou que o presidente do Partido Social Cristão (PSC), Dalton Albuquerque, deve ser indiciado pelo crime de homofobia. A reclusão é de 2 a 5 anos. 

Dalton Albuquerque prestou depoimento nesta segunda-feira (7), na Delegacia de Polícia civil da cidade. Ele é acusado de postar um vídeo com imagens preconceituosas com objetivo de agredir a imagem da secretária.

O conteúdo do depoimento de Dalton Albuquerque não foi divulgado pela polícia. Segundo o delegado, a vítima e as testemunhas já foram ouvidas.

O presidente do PSC postou um vídeo nas redes sociais afirmando que "a nomeação de militante LGBTQA+, para a secretaria de educação, deixa as escolas vulneráveis à doutrinação.

(Redes sociais / Dalton Albuquerque)

(Redes sociais / Dalton Albuquerque)

Laura que é homosexual e ativista nos movimentos LGBT em Itabira, teve a posse antecipada do dia 15 para o dia 8 de março, dia internacional da mulher. 

Laura Souza / Acervo pessoal 

Laura Souza / Acervo pessoal 

A secretária registrou boletim de ocorrência e afirmou que sua orientação sexual jamais poderia ser um instrumento para colocar em  cheque sua competência sexual.

Leia Mais

  

  

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por