vandalismo

Rompimento de adutora foi causado por incêndio, afirma Copasa

Raquel Gontijo
raquel.maria@hojeemdia.com.br
22/03/2022 às 18:58.
Atualizado em 22/03/2022 às 19:09
 (Guga Ribeiro/ Divulgação)

(Guga Ribeiro/ Divulgação)

A Polícia Civil em Juatuba, na região metropolitana, procura pelos suspeitos que atearam fogo à estrutura de sustentação da adutora da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

O incêndio causou do rompimento da tubulação do sistema Serra Azul, no dia 1º de março. Durante 12 dias houve racionamento de água e o rodízio no abastecimento afetou cerca de 2 milhões de pessoas em oito cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte. A informação foi confirmada pela companhia nesta terça-feira (22).

A Copasa informou que, de acordo com o laudo da perícia, o rompimento da adutora foi provocado por ato de vandalismo, que atingiu a estrutura que sustentava a tubulação.

Durante as chuvas, parte da estrutura no Rio Paraopeba ficou submersa e o lixo foi se acumulando. Apesar de ser proibido, moradores usavam o local como ponto de travessia. E o fogo seria para desobstruir o acesso clandestino.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por