O calorão deste Verão, atípico para Belo Horizonte, onde a sensação térmica atingiu quase 40°C neste mês, é um vilão para quem precisa se vestir para trabalhar em ambientes formais. Os colaboradores de empresas que têm dress code informal também passam por dificuldades na hora de escolher a roupa para a labuta, que seja adequada ao local e, ao mesmo tempo, alivie os incômodos das altas temperaturas.

O primeiro passo para refrescar é optar por tecidos naturais, como linho, algodão, seda ou mesmo lã fria, que tem a peculiaridade de ser adaptável a vários climas. Esse tipo de fibra permite que a pele respire melhor e absorve o calor de uma forma boa. Uma dica é conferir a etiqueta interna das roupas para verificar qual é a composição do tecido.

Ir ao trabalho com os pés de fora deve ser avaliado previamente, apontam as especialistas. No ambiente formal, podem passar mensagem errônea de sensualidade ou desleixo. As unhas precisam estar cortadas e o colaborador deve verificar se o pé não irá sujar no caminho para a empresa

Outro quesito que deve ser observado é quanto a cor. As mais claras são as adequadas para usar nos dias que passam dos 30°C. As cores escuras capturam a quentura, transferindo-a para o corpo. Já os brancos, beges, nudes e candy colors refletem raios solares e claridade.

De acordo com a consultora de imagem Sônia Hope, a maior dificuldade é para quem trabalha com o código formal, ou seja, com ternos, camisas fechadas e tailleurs. Caso de advogados, representantes comerciais e bancários. 

Dress code sem suar

Vale investir em ternos e peças mais claras, como estas da Cia do Terno, para enfrentar as altas temperaturas

“As cores acabam se limitando às mais escuras, frias e opacas. Uma solução para esses profissionais é buscar peças de modelagem mais ampla, com mangas soltas, por exemplo. Além disso, para as mulheres, conseguimos encontrar terninhos com manga curta ou três quartos. O colete também é ótima opção para não sair do dress code e fugir do calor”, ensina.

Usar maquiagem mais leve, trabalhar a pele somente com protetor com coloração e abusar das brumas (como a água termal) durante o dia também são indicações da especialista. “Isso dá frescor, fixa a maquiagem e evita a aparência de suada”, explica.

Dress code sem suar

1 Da Alphorria, combinação de blusa 3/4 com saia assimétrica compõe visual moderno e descontraído 2 Os vestidos midi, como este da mineira Kalandra, são grandes aliados das mulheres para o Verão; o corpo fica mais ventilado e o look composto 3 Candy colors são aliadas na hora de vestir sem suar; composição é sugerida pela Alphorria

Na área de tecnologia da informação, Sônia Hope lembra que o pessoal é mais “light” e até ir de chinelos é liberado. “Mesmo assim, é algo que pode ser visto pelo cliente como desleixo, causando impressão ruim”, coloca a consultora de imagem

Código

Tudo isso é importante na hora de aliviar o calor, mas, respeitar o dress code, que é o conjunto de regras com relação a roupas conforme ambiente ou ocasião, é fundamental para a imagem do profissional e da empresa que ele representa.

“É importante que o colaborador fique atento a isso, mas a maioria das empresas não têm código de vestir e vejo nisso a causa de muitos micos”, revela a psicanalista e consultora de imagem Miriam Lima. 

Muitos deles, ela destaca, acontecem no Casual Day (ou sexta-feira informal), quando as empresas liberam roupas mais descontraídas para seus funcionários. 

Dress code sem suar

1 Tecidos naturais, como deste conjunto da Skazi são os ideais para o tempo de calor 2 Mangas amplas, como estas do conjunto da Kalandra, deixam o corpo ventilado

“É quando as corporações têm mais problemas. Camisas de time de futebol, de propaganda, as pessoas meio que chutam o balde. Há uma tendência de as mulheres usarem decotes maiores, roupas mais justas”, coloca Miriam, que lembra a medida máxima do decote para o ambiente de trabalho, que é uma linha imaginária de uma axila a outra.

Mesmo com a flexibilização da vestimenta corporativa nos últimos anos, especialmente pela entrada das startups no mercado e crescimento das empresas de TI, é preciso estar atento, aponta Sônia Hope. “Pessoas podem achar muito exigente o dress code, mas o profissional deve estar adequado ao cargo que ele almeja, o vestir colabora para alcançar os objetivos”, diz.

Comprimento curto, modelagem justa e lingerie aparente são pequenos deslizes que comprometem a imagem. “O profissional que não tem bom senso podem incorrer nesses erros”, expõe Sônia.

Dress code sem suar

1 A advogada Ana Letícia Mattos, do blog Anita Bem Criada, dá dicas para vestir no dia a dia no ambiente formal 2 Combinadas, as pantacourts e blusas oversize dão visual moderno e fresco, ao mesmo tempo; peças são da marca mineira Virgílio Couture

 Além Disso

Em questão de enfrentar o calor no trabalho, as mulheres se beneficiam de opções como saias e vestidos. Já os homens, especialmente os que atuam em ambientes formais, ficam mais limitados. 

A dica de Jarbas de Oliveira, alfaiate da Cia do Terno, é largar os ternos nas cores preto e marinho e optar pelos cinzas claros e até grafite. “Outra coisa é escolher tecidos como o algodão com elastano, que dá muito conforto e não pega nas cavas”, explica.

Gravatas sempre mais claras também ajudam. “Inclusive é uma tendência de moda, assim como os tecidos tecnológicos, que proporcionam maior sensação de frescor”, destaca o especialista.

O dress code se aplica também a eles. “Há ambientes que não pedem o uso do terno completo. Nestes casos, pode-se abrir mão do paletó, ficando apenas de camisa e gravata”, afirma a consultora de imagem Sônia Hope.

Leia mais:

Salão de design e matérias-primas para moda ressalta as identidades do país

Práticas sustentáveis inspiram indústrias que fomentam a moda brasileira

Confira as tendências de moda para o primeiro semestre de 2020