Filosofia de vida, técnica, ritual, oração ou ferramenta energética? Para além das dúvidas que permeiam a definição do Ho’oponopono – sabedoria havaiana largamente difundida pelo mundo e pulverizada pela internet -– ainda há quem titubeie ao praticá-la. Devo repetir as quatro frases quantas vezes? Posso utilizá-las em benefício de outra pessoa? As memórias que limpo estão em mim ou no outro?

Praticante há sete anos, a psicóloga Fernanda Junqueira, que virou uma espécie de guru no assunto, dado o interesse que a ferramenta despertou nela, falou sobre o Ho’oponopono, desmitificando uma série de questões, durante transmissão do Hoje em Dia Ao Vivo (assista à entrevista, na íntegra, abaixo).

 

“O que me motivou (a trabalhar com o tema) foi simplificar a sabedoria e, desta maneira, levá-la para outras pessoas. É um convite a estarmos 100% presentes e sermos 100% responsáveis por tudo o que nos acontece”, explica.

Memórias negativas

Fernanda, que é de Belo Horizonte, mas vive em São Paulo, realiza encontros a cada 2 meses para ensinar as premissas da filosofia ou sabedoria havaiana e tornar aptas as pessoas que desejam se livrar de memórias negativas para conquistar uma vida mais leve e plena. 

“Não precisa de nada nem de ninguém. Nem de japamala, terço, vela, de um mentor. Basta o entendimento sobre a sabedoria estar completo e a pessoa dará conta de fazer os próprios mantras”, explica a psicóloga, que não acredita que as quatro frases mais emblemáticas – sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato – devam ser repetidas uma quantidade específica de vezes para “fazerem efeito”.

Ouça a Oração Original do Ho'oponopono, na voz da psicóloga Fernanda Junqueira:

Vivências

Interessados no assunto e nos inúmeros benefícios da prática do Ho’oponopono podem anotar na agenda a data do próximo encontro com a psicóloga. Será no dia 14, das 9h30 às 12h, on-line e de graça. As inscrições podem ser feitas no site www.fernandajunqueira.com.br.

Emblemáticas no que diz respeito à sabedoria havaiana, as quatro frases, que, na prática, podem ou não ser utilizadas, são ditas para nossas memórias, explica Fernanda. Ou seja, para o que estamos compartilhando com alguém, com alguma situação ou sentimento. 

“Sempre que se sentir incomodado com alguma coisa, limpe memórias relacionadas a ela”, resume a psicóloga. “Quando você está muito nervoso, irritado, quando alguém te tira do sério, ou se está com raiva, pare e limpe em você as memórias relacionadas àquilo que está acontecendo, àquele sentimento ou confusão. ‘Eu limpo em mim qualquer memória relacionada ao mal entendido que estou vivendo com fulano’”, ensina.

Confira, abaixo, mais dicas valiosas e ensinamentos sobre o Ho’oponopono.

AUTORRESPONSABILIDADE

"Quando a gente não gosta de alguém ou quando uma pessoa nos incomoda, na grande maioria das vezes, se a gente olhar para o lado, verá alguém que goste daquela pessoa. E isso deveria nos fazer pensar o quê em nós faz a gente não ter paciência ou não gostar do outro. O Ho'oponopono é um convite a estarmos 100% presentes e sermos 100% responsáveis por tudo o que nos acontece. A sabedoria entende que a gente percebe as coisas, pessoas e conflitos de acordo com o nosso filtro".

EM BUSCA DE PAZ

"Quando a gente está livre de memórias, o melhor acontece para nós. Não necessariamente o que a gente gostaria ou o que a gente acha que é melhor naquele momento. O grande objetivo do Ho'oponopono é a paz. Quando a gente limpa memórias relacionadas a tudo na nossa vida, a gente encontra a paz. E quando a encontramos, ganhamos clareza e tudo na nossa vida fica mais fácil".

SEM CONTROLE

"A gente não controla nada lá fora, mas controla aqui dentro. Como? Escolhendo. Se pensarmos coisas agradáveis, sentiremos coisas agradáveis. Gosto de chamar a atenção para isso dentro do Ho'oponopono, porque se a gente está 100% presente, é autorresponsável por tudo que nos acontece e pela maneira como nos sentimos".

CONSCIÊNCIA

"As pessoas nem sempre entendem bem o que precisam limpar. A ideia é dissolver energias associadas aos problemas. 'Fernanda, como faço para limpar memórias em relação à nota baixa da minha filha? Limpe memórias relacionadas à sua filha não estudar'. Ninguém limpa memórias para o outro. Limpamos em nós e para nós mesmos".

QUATRO FRASES

"As quatro frases são, na verdade, a representação gráfica ou fonética do que a gente pretende com a limpeza de memórias. Elas não fazem mágica e não é necessário repeti-las. Memórias são programas que nos levam a agir e reagir de determinadas maneiras e, por causa delas a gente aprende e atrai tudo o que nos circunda. O benefício que se colhe tem mais a ver com a energia que está vibrando enquanto faz aquilo (dizer as frases) do que com a repetição".