Independentemente do estilo do dono, a casa reflete a rotina de quem vive nela. Embora cada um deseje criar um refúgio com assinatura, quando a idade chega alguns aspectos precisam ser considerados. Ambientes mais amplos, móveis sem quina, eletrodomésticos ao alcance das mãos, pisos antiderrapantes e iluminação abundante são alguns deles. Mais do que criar espaços aconchegantes, é preciso garantir conforto, segurança e mobilidade a quem passou dos 60.

“Podemos fazer uma analogia com uma família prestes a ganhar um filho e que adapta grande parte da casa para garantir um crescimento seguro e saudável à criança”, justifica Junior Piacesi. O arquiteto lembra que o projeto deve estar de acordo com a capacidade funcional do morador: se é totalmente independente ou tem limitações. 

A iluminação, por exemplo, deve ser farta e difusa, evitando áreas de sombra e penumbra. Uma dica boa é apostar em luzes de reforço sob bancadas (de cozinha e banheiro) e em corredores – com instalação de fitas de LED ou balizadores. Sensores de presença também são bem-vindos, acrescenta a arquiteta e designer de interiores Maluh Amorim. 
“Além de úteis para quem esquece de apagar as luzes, detectam a presença de pessoas nos ambientes. O uso de automação também traz segurança aos idosos, já que com apenas um comando de voz, luzes, TV e até cortinas podem ser acionadas”, coloca.

Deslocamento seguro

O combo pisos antiderrapantes – como os cerâmicos e vinílicos – e barras de apoio (ou corrimãos) é essencial, sobretudo para quem se desloca com dificuldade. Sempre que possível, degraus e desníveis também devem ser evitados. Tapetes, por sua vez, caso não sejam dispensados, devem ser fixados por fitas antideslizantes ou presos sob os móveis. 

Campeãs quando o assunto são os acidentes domésticos, cozinhas também devem ser adaptadas para oferecer mais do que conforto: máxima segurança. Nelas, a palavra de ordem é praticidade. “As bancadas devem ficar na altura dos olhos, facilitando a visualização e o manuseio dos objetos. O ideal é que, assim como elas, as pias também tenham entre 80 cm e 95 cm de altura”, ensina Maluh Amorim.

30 milhões: população de idosos no brasil, conforme as últimas estatísticas do ibge

Design de interiores, Deusicléia Horta vai além. Dentre outras providências, a profissional recomenda a substituição do tradicional fogão elétrico pelo de indução. Nesse tipo de modelo, não há contato direto entre a fonte geradora de calor e o objeto que está sendo aquecido. 

O uso de eletrodomésticos que avisam quando o alimento está pronto, como chaleiras que apitam, também é bem-vindo. “Evite instalar o microondas acima de 1,60 cm, pois ao retirar a vasilha com conteúdo quente pode derramar e causar um acidente sério”, diz. 

Casa foi adaptada para proporcionar conforto e bem-estar

Arquitetura para terceira idade idosos

APOIO CORRETO - Altura da cama deve ser ajustada conforme o tamanho de quem irá usá-la. Ideal é que os pés encostem no chão e a perna forme um ângulo de 90 graus. Tapetes devem ser dispensados

 

Em Belo Horizonte, um residencial voltado para idosos foi completamente adaptado para oferecer mais conforto, bem-estar e autonomia aos moradores. Localizada no bairro São Luiz, na região da Pampulha, a Green House Sênior tem ambientes amplos, mobiliário adequado, além de barras de apoio e corrimãos instalados em corredores e banheiros.

A ideia, explica a neuropsicóloga e proprietária do residencial, Edinalva Borges, é oferecer um local que seja agradável e confortável, mas que proporcione acolhimento também. “Um ambiente alegre, colorido e projetado para acolher e estimular o desenvolvimento da pessoa idosa”, enfatiza. 

Em cada ambiente, provas de que é possível melhorar a vida, aumentando autonomia e capacidade funcional de quem passou dos 60 anos. A casa mostra que pequenas mudanças – como redução de obstáculos e de objetos decorativos e instalação de barras de apoio – tornam o dia a dia prático e prazeroso.

A cara do dono

Manter os traços da personalidade do dono e algumas das memórias que ele guarda consigo também é tão importante quanto adaptar o espaço fisicamente, lembra o arquiteto Junior Piacesi. Ao lado de objetos pessoais, como porta-retratos, por exemplo, materiais como madeira e crochê ajudam a proporcionar acolhimento e dão sensação de pertencimento a quem vai usufruir do ambiente.

“Leveza deve ser uma máxima na arquitetura para a terceira idade. É interessante substituir o sofá retrátil pelo estilo living, que é mais compacto e permite que a coluna fique ereta. Móveis também devem ter quina arredondada, sem arestas aparentes para evitar esbarrões e imprevistos”, acrescenta Piacesi. 

 

Arquitetura para idosos terceira idade

REFORÇO - Barras de apoio e corrimãos foram instalados no entorno da escada, no segundo pavimento; imóvel na região da Pampulha foi adaptado para possibilitar conforto, segurança e autonomia aos moradores

PONTO A PONTO:

Principais pontos a serem observados na arquitetura e na decoração voltadas para quem já passou dos 60 anos:

– Circulação: quanto mais amplas as áreas livres de uma casa, melhor e maior será a autonomia do morador. O dormitório ideal deve ter 12m²

– Iluminação: deve ser difusa, evitando sombras e penumbra. É importante que seja uniforme, principalmente na cozinha e no banheiro. É indicado instalar sensores de presença em alguns dos ambientes mais usados

– Móveis: as superfícies devem ser claras para dar amplitude ao espaço e facilitar a identificação de objetos

– Quinas: precisam ser arredondadas para evitar acidentes

– Piso: deve ser antiderrapante, material que também deve ser aplicado em fitas sob tapetes, quando o acessório não puder ser dispensado

– Automação: cortinas, janelas e até campainhas automatizadas facilitam a rotina do morador, proporcionando independência e segurança

Confira nas fotos abaixos algumas dicas dos profissionais:

Arquitetura para idosos terceira idade

PRATICIDADE - Armários e guarda-roupas com portas de correr facilitam a rotina de uso

Arquitetura para idosos terceira idade

SEGURANÇA - Banheiro, que deve ter piso adequado, antiderrapante, também precisa de barras de apoio 

Arquitetura para idosos terceira idade

ANTIACIDENTES - Eletrodomésticos muito usados não devem ser instalados em altura superior a 1,60m

Arquitetura para idosos terceira idade

LIVRE CIRCULAÇÃO - Quanto menor o número de móveis e objetos decorativos num ambiente, melhor. O objetivo é deixar o caminho desimpedido para as atividades do dia a dia

Arquitetura para idosos terceira idade

MUITA LUZ - Balizadores ou fitas de LED instalados nos corredores ajudam a aumentar a iluminação e, assim, a segurança

Arquitetura para idosos terceira idade

POSTURA ADEQUADA - Na sala de TV, o ideal é substituir o sofá retrátil pelo modelo living, que permite que a coluna fique mais ereta

 

Leia mais:

Com o piso certo: escolha do revestimento deve considerar local de instalação e uso

Layout e mobiliário certos deixam cozinha funcional e irresistível

Oásis particular: planejamento bem feito garante piscinas funcionais e duradouras