Engana-se quem pensa que decoração bonita precisa ser chique, cara e feita por profissional. Peças reaproveitadas, feitas com materiais inusitados, podem dar um toque especial no décor e transformar um ambiente inteiro num espaço diferente de qualquer outro.

Inspiração para muita gente se arriscar na onda do Faça Você Mesmo, os pallets, por exemplo, viraram curinga na hora de transformar o visual de casa. Mas não para por aí. Já imaginou pneu de motocicleta virar mesinha de centro e escapamento de carro, luminária? 

Idealizador da Arte Flutuante, empresa de Belo Horizonte especializada em transformar peças automotivas em objetos de decoração, Thales Antônio Basques exercita a criatividade na hora de pôr a mão na massa. Engenheiro mecânico, conta que a ideia surgiu de uma paixão antiga por montar e desmontar coisas.

Primeiro objeto desenvolvido e que deve virar cartão de visita da empresa, inclusive, foi uma mesinha feita com disco de freio e roda de moto. A peça, que tem tampo de vidro e base de alumínio, leva cerca de três semanas para ficar pronta e não sai por menos de R$ 1.500.

Móveis inusitados, feitos com peças recicladas - Thales Basques, da Arte Flutuante

ARTE FLUTUANTE
Criador da empresa, Thales, que é engenheiro mecânico, começou o negócio com uma mesinha feita com pneu de motocicleta; adorno leva até três semanas para ficar pronta e não custa menos de R$ 1.500

A coleção da Arte Flutuante também inclui sofá feito com traseira de carro, relógio de parede com disco de freio de moto e, mais recentemente, coletor de escapamento, que está prestes a virar luminária de mesa. “A ideia de algumas peças surge logo que vejo o material. Para outras, busco referência na internet, principalmente em lojas nos Estados Unidos, onde esse tipo de arte já é comum”, diz. 

O “artesão” também tem no portfólio cama feita com chapa metálica usada em pisos de ônibus e espelho emoldurado em radiador de carro. Antes de serem manipuladas, matérias-primas passam por tratamento especial, que inclui higienização e polimento. Depois, são pintadas com tinta apropriada.

Decoração inusitada Arte Flutuante
PORTFÓLIO
Thales já fabricou espelho usando radiador de carro, mesinha com pneu de motocicleta, relógio com disco de freio e até cama com piso metálico usando em ônibus

Da cozinha ao banheiro 

Um showroom localizado em Contagem, na Grande BH, também aproveita materiais que iam parar no lixo para criar objetos decorativos que podem transitar por todos os cômodos de uma casa – da cozinha ao banheiro. Tambores usados para armazenar água, ração e até óleo em grandes empresas viram mesas de canto ou de centro, barzinho ou adega e até gabinete de banheiro. 

Gerente do setor decorativo da Aki Lixeiras & Tambores Decorativos, Bárbara Ferraz diz que o mais legal do trabalho da empresa, gerenciada pela sogra dela, Maria Clara Santos, é que toda a matéria-prima é recondicionada, ou seja, passa por pequenos reparos para ter nova utilidade.

Sofisticadas, diferentes de móveis convencionais vendidos em lojas de decoração, as peças são feitas em até sete dias úteis e não custam caro. Uma das mais vendidas, a adega sai por cerca de R$ 189 com vidro ou espelho. 

Tambores usados como barzinho são a peça mais pedida. “Vendemos em três modelos: todo aberto, aberto só no meio ou com um nicho em cima. O mais legal é que são completamente personalizáveis, podendo ter qualquer estampa ou imagem”, enfatiza.

Decoração inusitada Aki Lixeiras & Tambores Decorativos
AKI LIXEIRAS & TAMBORES DECORATIVOS
Empresa, que tem showroom em Contagem, na Grande BH, transforma tambores usados para armazenar água, óleo e até ração em adega, barzinho para bebidas, banco e até mesa de canto para quarto

Além disso:

Designer de interiores e psicóloga, expert em identificar a relação das pessoas com o lugar onde vivem, Fabiana Visacro diz que não há mal nenhum em utilizar peças reaproveitadas, desde que guardem alguma relação com a história dos moradores. “É preciso avaliar o que se pretende naquela proposta e se o reaproveitamento vai funcionar para aquela pessoa. A peça deve estar inserida num contexto e não virar um elefante branco”, enfatiza.

Segundo a profissional, itens como os fabricados pelas empresas de BH e Contagem podem ser usados tanto como elementos de destaque na decoração quanto como objetos integrados ao todo. “Não há problema em utilizá-las de nenhuma dessas maneiras. Dá para misturar estilos, inclusive. O mais importante é que as referências escolhidas façam sentido juntas”, explica. 

Ela reforça, no entanto, que é preciso ter cuidado ao mesclar estilos diferentes demais entre si num mesmo ambiente sob risco de empobrecer a decoração. “Você não vai trabalhar com um estilo provençal no quarto de uma criança, por exemplo, e usar uma mesinha com pneu de caminhão”, exemplifica.

Exemplo de matéria-prima simples e barata e que caiu no gosto de quem adora ter peças diferentes em casa são os pallets – estrados de madeira usados no transporte de cargas. Eles podem virar desde mesinha de centro (mais comum) a painel de TV e suporte para xícaras. 

Veja algumas ideias interessantes para dar nova finalidade a alguns objetos, usando-os na decoração:

Arte decoração objetos inusitados

Leia mais:

Faça você mesmo: cultura maker coleciona adeptos e garante 'marca própria'; veja dicas!

Ilumina, que faz toda diferença! Valorize a casa escolhendo lâmpadas e peças certas; veja dicas

Cimento queimado vai bem com tudo: de paredes e bancadas a pisos