O vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade (MDB), passou a primeira noite na prisão após a operação Capitu, deflagrada nesta sexta-feira (9). O político passou a noite em cela especial do presídio Jacy de Assis, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, após ter sido ouvido na Polícia Federal. Ele havia sido preso na cidade de Vazante, no Noroeste de Minas.

Andrade foi um dos 18 alvos da operação Capitu, desdobramento da Operação “Lava Jato”, por suspeita de ter recebido pelo menos R$ 15 milhões pagos em propinas repassadas a outros parlamentares mineiros, em um suposto esquema de corrupção investigado pela Polícia Federal no Ministério da Agricultura, durante o governo de Dilma Rousseff (PT).

Segundo as investigações da Polícia Federal, enquanto era ministro da Agricultura, entre 2013 e 2014, Andrade teria recebido propina, tendo repassado parte do dinheiro a candidaturas de deputados estaduais e federais de Minas Gerais, durante as eleições de 2014.

O responsável por transferir o dinheiro a Andrade teria sido o deputado federal Eduardo Cunha (MDB), que usou outros R$ 15 milhões de propina para financiar sua própria campanha vitoriosa à Presidência da Câmara dos Deputados, de acordo com a Polícia Federal.

O principal objetivo do suposto esquema seria privilegiar no mercado internacional e nacional a empresa JBS, do empresário Joesley Batista, também preso nesta sexta-feira na operação Capitu. A PF ainda trabalha para identificar todos os parlamentares mineiros que teriam sido beneficiados no esquema de corrupção.

De acordo com nota enviada pela assessoria de imprensa do vice-governador, haverá manifestação tão logo a defesa tome conhecimento do conteúdo do inquérito. "Durante o depoimento, Antônio Andrade respondeu tudo o que lhe foi perguntado e colaborou com o trabalho da Polícia Federal", diz a nota.

Leia mais:
Desdobramento da “Lava Jato” leva vice-governador Antonio Andrade e mais 15 à cadeia
'Há indícios de crime eleitoral', diz membro da Operação Capitu
Vice-governador Antonio Andrade teria recebido R$ 15 milhões em esquema da JBS
PF prende vice-governador de Minas em desdobramento da operação 'Lava Jato'