A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) vai instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as barragens de rejeito. Segundo o presidente da Casa, Agostinho Patrus (PV), os deputados federais Gustavo Valadares (PSDB), Inácio Franco (PV), André Quintão (PT), Cássio Soares (PSD), Sargento Rodrigues (PTB), Beatriz Cerqueira (PT) e Noraldino Júnior (PSC) vão compor a CPI.

A ALMG acatou requerimento do parlamentar Sargento Rodrigues para instalar a CPI e o pedido foi assinado por 74 dos 77 parlamentares da Casa.

O presidenteda CPI será o deputado Gustavo Valadares (PSDB),e o vice-presidência será ocupada por Inácio Franco (PV). Já o relator será o deputado André Quintão (PT).

O grupo vai apurar o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, ocorrida em 25 de janeiro. A tragédia na mina da Vale fez mais de 300 vítimas, entre mortos e desaparecidos.

Segundo o presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), o trabalho vai ser feito em conjunto com o Ministério Público de Minas Gerais e polícias nos âmbitos estadual e federal. “Nós esperamos que essa comissão dê a resposta que a sociedade espera. Com a dedicação e experiência que esses deputados têm, sem dúvida teremos uma missão exitosa”, afirmou o presidente.

Leia mais:
Cães são responsáveis por 80% dos corpos achados em Brumadinho
Programa de integridade da Vale deve ser validado pela CGU, diz advogado-geral da União
Familiares de vítimas de Brumadinho protestam no IML e cobram agilidade na identificação dos corpos