Muitos eleitores fora do domicílio eleitoral decidiram ir às seções para justificar a ausência nas eleições deste domingo (15). A instabilidade ao longo deste domingo apresentada pelo aplicativo e-Título, recomendado pela Justiça Eleitoral para fazer a justificativa neste ano, aumentou o fluxo de pessoas que tiveram que ir a um local de votação para prestar contas.

Em entrevista coletiva durante à tarde, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, pediu desculpas pela instabilidade no e-Título, mas disse que o problema é causado porque muitos eleitores deixaram para baixar o aplicativo de celular em cima da hora.

“Peço desculpas por não termos uma capacidade maior, nós nos defendemos dizendo nós pedimos para as pessoas baixarem o aplicativo com antecedência. Todo mundo baixando no último dia, tem esse problema”, disse Barroso.

O ministro disse que, apesar da sobrecarga, o aplicativo “está funcionando adequadamente”. Ele pediu que as pessoas “insistam um pouquinho".

Quem optou por fazer a justificativa da maneira tradicional não teve dificuldades no Colégio Estadual Central, no bairro de Lourdes, região Centro-sul da capital mineira. O analista de sistemas Jorge Albuquerque até tentou usar a comodidade do aplicativo para justificar a ausência em seu domicílio eleitoral, mas depois de ficar 45 minutos tentando, resolveu ir até o local de votação para cumprir a obrigação. "Fiquei tentando desde cedo, mas não consegui", destacou.

justificativa

Eleitores vão aos locais de votação fazer justificativa

A empresária Ana Cristina Cardoso já preferiu ir direto para a seção eleitoral fazer a justificativa, para não ficar em dívida com a Justiça Eleitoral. "Logo quando ouvi que o aplicativo estava dando problemas, resolvi vir e fazer a minha justificativa", afirmou a empresária.

Desde as primeiras horas de votação, muitos eleitores relatam nas ruas e nas redes sociais dificuldades em acessar os serviços do e-Título, sobretudo o que permite justificar ausência à votação por meio da ferramenta de georreferenciamento existente nos celulares.

Ainda pela manhã, o TSE divulgou uma nota em que disse que “pode haver instabilidade momentânea no uso do aplicativo em razão do excesso de acessos”. Segundo Barroso, somente no sábado (14) foram feitos 3 milhões de downloads do aplicativo.

“Numa característica do brasileiro, as pessoas deixaram para baixar no último dia e na ultima hora”, disse o ministro da cidade de Valparaíso (GO), aonde foi pela manhã para testar quatro projetos pilotos de votação, incluindo por meio de tablet ou celular.

Os protótipos de votação fazem parte do projeto Eleições do Futuro, no qual o TSE lançou um edital para que empresas fizessem demonstrações sobre novas formas de votação por meio eletrônico.

As demonstrações das empresas selecionadas são realizadas nas cidades de Curitiba (PR), Valparaíso de Goiás (GO) e São Paulo (SP). Na simulação, alguns eleitores são convidados a votar em candidatos fictícios. Segundo o TSE, o objetivo é alcançar alternativas de menor custo sem comprometer a lisura da votação.

Assista a coletiva do presidente do TSE:

(*Com Agência Brasil)

Leia mais:
Aplicativo e-Título apresenta instabilidade após sobrecarga de acessos
Gabinete Institucional de Segurança registra 21 ocorrências em Minas; várias com prisões efetuadas
Kalil vota no Estadual Central: 'Vitória neste domingo já nos daria 15 dias a mais para planejarmos'