Após o prefeito Alexandre Kalil (PSD) cancelar uma reunião com representantes do comércio de Belo Horizonte, que seria realizada nesta quarta-feira (8), um novo encontro entre o secretariado da capital com o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci, foi remarcado para esta quinta-feira (9), às 10h, na sede da prefeitura. 

De acordo com uma fonte ligada aos comerciantes ouvida pela reportagem, a prefeitura - que também confirmou o encontro - não sinalizou a flexibilização do comércio para os próximos dias. Entretanto, afirmou que o diálogo entre as partes está melhor e que o intuito da reunião desta quinta é discutir as possibilidades para uma futura reabertura dos estabelecimentos na capital.

Na última terça, houve uma reunião entre Solmucci, Kalil e o vereador Léo Burgûes (PSL), líder do governo na Câmara municipal de Belo Horizonte, para tratar sobre as questões relativas à reabertura do comércio.

No mesmo dia, depois de participar de um encontro com cerca de 100 entidades e o Comitê de Enfrentamento à Covid-19, o prefeito desmarcou o compromisso com os empresários, afirmando que não haveria nenhuma mudança no quadro de fechamento do comércio na capital nos próximos dias.

"Suspendi agora a reunião que teria com os empresários amanhã (quarta), às 14h, porque eu não tenho o que dizer a eles. Os números não nos permitem nada diferente do que está acontecendo hoje", afirmou na ocasião.

A decisão de Kalil gerou várias críticas do setor. Em nota, a CDL/BH classificou o cancelamento como uma ação autoritária, e afirmou que o atual cenário na saúde pública da capital é efeito de uma promessa não cumprida pela prefeitura.

Desde o dia 29 de junho, apenas os serviços essenciais estão liberados para funcionar em Belo Horizonte. A explosão de casos, mortes e internações pelo novo coronavírus levou o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 recuar o processo de flexibilização da cidade.