O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), usou o Twitter nesta quinta-feira (26) para falar sobre o coronavírus e orientar a população da capital a se manter em isolamento social como forma de prevenir o contágio. "No ritmo atual, se não levarem o isolamento a sério, o número de mortes crescerá entre quarta-feira e sábado da semana que vem. Já são 1500 mortes por dia na Europa. Não vamos brincar." O secretário de Estado da Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral Pereira, também voltou a defender a importância da população ficar em casa.

Em Belo Horizonte, o número de casos confirmados subiu de 90, nesta quarta-feira (25), para 96, nesta quinta-feira (26). Em Minas, são 153 casos confirmados da Covid-19 no Estado. Outros 17.409 casos são investigados como suspeitos.

Diante do crescente número de casos, o secretário afirmou que começou “efetivamente” a oferecer apoio financeiro para que municípios e hospitais mineiros enfrentem esse avanço do novo coronavírus e ressaltou a importância de se manter o isolamento social. “O que entendemos é que o isolamento, do ponto de vista social, é fundamental neste momento, porque, quanto mais rápido o avanço do novo coronavírus, maior será o estresse do sistema de saúde, do SUS. O isolamento tende a achatar a quantidade de casos diários, o que permite que o SUS prepare leitos, se adapte”.

O secretário anunciou também a ampliação do custeio mensal do Pro-Hosp, com liberação de R$ 71 milhões para 141 hospitais âncoras no atendimento a pacientes com Covid-19, além de mais 25% do valor do Pro-Hosp na gestão compartilhada – valor não foi especificado – para hospitais maiores da região metropolitana; R$ 61 milhões para as UPAs e R$ 32 milhões para a atenção primária nos municípios. 

Nesta quinta, o governador Romeu Zema visitou hospitais particulares em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em busca de parcerias que liberem mais leitos.

Zema Visita Hospitais