Lacerda abre possibilidade para se candidatar a senador em 2018

Ana Cláudia Ulhôa
aulhoa@hojeemdia.com.br
25/12/2016 às 16:47.
Atualizado em 15/11/2021 às 22:13
 (Divulgação)

(Divulgação)

Em um de seus últimos compromissos como prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB) compareceu ao almoço de Natal marcado para este domingo (25), no restaurante popular do bairro Santa Efigênia, região Leste de Belo Horizonte. Durante a ação, que é promovida há 22 anos pela prefeitura da capital, Lacerda falou com os jornalistas sobre seu futuro político e sua gestão.

Devido à indefinição das alianças políticas, ele abriu a possibilidade para concorrer ao cargo de senador, mas não descarta apresentar seu nome para a disputa ao governo do Estado. “No meu caso, pessoalmente, não sei o que vou fazer em 2018. Às vezes, posso me candidatar a governador ou a senador. Depende da articulação política, quais apoios são possíveis construir. Serei, digamos, convidado pelas correntes de opinião para isso”, explicou.

Perguntado sobre a aproximação dele e de seu partido com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que pode concorrer à presidência e ajudá-lo ao pleito para o comando de Minas Gerais, Marcio Lacerda disse que tudo não passa de especulação. “Isso não aconteceu de fato, não é verdade. Eu tenho tido contato com o governador Alckimin em função da minha militância na Frente Nacional de Prefeitos, e muitos dos projetos que interessam aos prefeitos interessam também aos governadores, então essa é a proximidade”.

Sobre sua gestão, Lacerda afirmou que deixará a PBH sem qualquer pendência. “Toda cidade grande hoje enfrenta o desafio da queda da arrecadação das prefeituras. Nós estamos deixando as contas em ordem, ou seja, é possível inclusive manter as folhas de pagamento em dia, fazer bem a manutenção da cidade, manter a saúde e a educação funcionando com qualidade e temos vários financiamentos de obras que nós já deixamos em andamento e outros que deixamos encaminhados para serem assinados no próximo ano”.

Depois de Belo Horizonte registrar a morte de uma adolescente e 1.195 ocorrências de eventos relacionados às chuvas, de acordo com o último balanço divulgado pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil no dia 16 de dezembro, o prefeito argumentou que não resolveu o problema, “porque é preciso investir durante 15 ou 20 anos. Um ou dois mandatos não são suficientes”.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por