Momentos antes do início da segunda sessão de debates dos projetos do pacote de ajuste fiscal enviado pelo governo fluminense à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), manifestantes organizados pelo Sindi Justiça-RJ saíram em caminhada desde a sede do Tribunal de Justiça em direção à sede do Legislativo, na Praça XV, no centro da capital. Os manifestantes soltaram fogos de artifício e, ao microfone, comemoraram a prisão do ex-governador do Estado, Sérgio Cabral (PMDB). Dezenas de pessoas participam do protesto. Outro grupo de manifestantes também protestava nesta quinta-feira, nos fundos do Palácio Tiradentes, sede da Alerj, por onde entram os convidados com acesso às galerias do plenário. Os militantes reclamavam das restrições ao uso do Bilhete Único, sistema de pagamento de transporte público no Rio.

Leia mais:
Protesto de servidores na Alerj tem confusão entre manifestantes
STF derruba liminar que suspendia mudança na contribuição previdenciária no Rio
Polícia usa bombas de efeito moral para dispersar protesto de servidores na Alerj